A venda de produtos jaraguaenses ao exterior registrou queda em 2018, de acordo com as informações do Mdic (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços). Apesar disso, o saldo da balança comercial de Jaraguá do Sul se manteve positivo. Entre janeiro e dezembro de 2018, as exportações somaram US$ 536,6 milhões, enquanto os produtos comprados de outros países atingiram US$ 317,9 milhões, mantendo um superávit de mais de US$ 246,5 milhões.

O valor é menor do que o registrado no mesmo período de 2017, quando as exportações somaram US$ 591,2 milhões e as importações atingiram US$ 310,1 milhões, registrando assim, um saldo de US$ 281,1 milhões. Dessa maneira, o saldo da balança comercial jaraguaense caiu 12,28% em relação ao mesmo período do ano anterior. As importações tiveram um aumento significativo de 10,56% e a queda nas exportações foi de 0,30%.

Já o volume exportado teve crescimento considerável. Comparando os anos de 2017 e 2018, Jaraguá do Sul aumentou o volume exportado em 6,77% enquanto o de importações cresceu 4,72%.

Durante os doze meses do ano, apenas um deles teve déficit, com as importações superando as exportações em mais de US$ 1,654 milhões. Em janeiro, a venda ao exterior foi de US$ 27,376 milhões, mas em contrapartida, a compra de produtos estrangeiros foi de US$ 29,030 milhões.

Embora o ano tenha iniciado com saldo negativo, Jaraguá do Sul recuperou o fôlego das exportações ao longo do ano para fechar 2018 com a balança positiva. Os meses de março, junho, abril, novembro e dezembro tiveram ótimos resultados para as vendas de produtos jaraguaenses, impulsionando o resultado positivo com saldo de U$ 34,6 milhões, US$ 31,7 milhões, US$ 28,8 milhões, US$ 28,5 milhões e US$ 27,9 milhões respectivamente.

Mercado norte-americano segue sendo principal cliente

O principal destino dos produtos jaraguaenses mais uma vez é a América do Norte. Com alta de mais de 5,4% nas exportações para o mercado norte-americano, Jaraguá do Sul segue tendo o país como principal cliente. Em 2018 foram US$ 185 milhões em vendas sendo os Estados Unidos o destino de mais de US$ 136,8 milhões.

Assim como no ano anterior, a Europa fica com a vice-liderança do ranking, registrando ainda um aumento de 2,85% nas vendas jaraguaenses, fechando o ano com US$ 176,9 milhões em vendas. Na Europa, a Alemanha segue sendo a principal cliente, com US$ 49,9 milhões em vendas, um crescimento de mais de 6% em relação a 2017.

Enquanto a América do Norte e a Europa abocanham boa parte dos produtos produzidos em Jaraguá do Sul, aumentando a fatia de compra, a América do Sul teve retração. Em 2017 o bloco foi responsável por US$ 175,5 milhões das vendas, já no ano passado o número caiu para US$ 127,8 milhões, ou seja, mais de 8% de recuo.

Materiais elétricos, o carro-chefe

Sem nenhuma surpresa, o carro-chefe das exportações jaraguaenses segue sendo o setor de materiais elétricos, no qual se encaixam as maiores empresas do município, responsáveis pela produção de eletromotores, e partes, como capacitores, geradores e seccionadores. Em 2018, o setor foi responsável por US$ 542 milhões das vendas para o exterior, o que corresponde a 91% do total exportado.

Com alta de mais de 25% em relação a 2017, o setor têxtil segue sendo o segundo maior responsável pelas vendas ao exterior. Em 2018, foram US$ 15,5 milhões em exportação.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?