Com 41 expositores de diferentes setores, a quarta edição da Expo Schroeder 2017 é considerada um sucesso. De acordo com o presidente da Associação Empresarial de Schroeder (Aciag), Rogério Maldaner, o município conseguiu se consolidar entre as grandes feiras no Estado, com preços competitivos e expositores multissetoriais. Como o evento é realizado de dois em dois anos, a próxima edição será apenas em 2019. Mesmo com a troca de gestão na Aciag, o atual presidente enfatiza que deve formar uma equipe conselheira para auxiliar os novos responsáveis na organização. Entre os principais pontos que devem ficar como legado, ele enfatizou a intensa divulgação, o início dos preparativos com um bom período de antecedência e o planejamento de gastos e custos. Neste ano, o tema da feira foi “Inovação – Mostre que você faz parte deste movimento”. Entre os estandes, estavam presentes empresas de energia solar, casas pré-fabricadas e roupas tecnológicas, por exemplo. Workshops sobre o tema também foram oferecidos ao público nos meses que antecederam a Expo, realizada juntamente com a Schroederfest no início deste mês. Quase 26 mil pessoas prestigiaram a festividade. “Essa combinação de lazer com negócios vêm dando certo e torna a Expo ainda mais atrativa. Todos os expositores se disseram satisfeitos com os resultados obtidos”, aponta o presidente. Os visitantes e expositores eram de diferentes cidades da região. Segundo Maldaner, a boa recepção do público perante a feira compõe o cenário de crescimento de Schroeder. “Nossa cidade foi a que menos perdeu postos de trabalho neste ano na indústria local. Com os empregos garantidos, o consumo também se mantém estável nos outros setores. Além disso, registramos bons índices na balança comercial deste ano, evidenciando a capacidade de produção qualitativa do município”, aponta o presidente. Conforme dados do Ministério do Trabalho, de agosto de 2016 a agosto de 2017, o município registrou 52,76% de admissões e 47,24% desligamentos, gerando um superávit de 187 postos de trabalho. Na microrregião, Guaramirim teve superávit de 55, enquanto em Jaraguá do Sul, no mesmo período, registrou déficit de 368 vagas. Corupá apresenta saldo positivo de 13 vagas e Massaranduba tem déficit de 121 contratações. Maldaner ainda confirma as expectativas positivas para a economia dos municípios no ano que vem. “A macroeconomia está se recuperando aos poucos e estamos bem posicionados para acompanhar esta retomada”, comenta. Sobre o cenário nacional, o presidente considera que a crise é mais de “credibilidade e moral do que de qualidade e produtividade da indústria”.