De olho nas mudanças propostas pelo governo federal, a Associação Empresarial de Jaraguá do Sul (Acijs) recebe na próxima semana o deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB), relator da reforma tributária em discussão na Câmara dos Deputados. O tucano estará na plenária da entidade na segunda-feira (21), às 18h, para apresentar os principais pontos abordados pelo texto, ainda em fase de definição. Na semana passada, Hauly expôs parte das propostas durante audiência pública na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara. Inicialmente, a reforma prevê a extinção de dez encargos em vigor no país e, em troca, a criação de dois novos impostos, sugestão que já tem causado controvérsia entre especialistas do setor. Dentre as mudanças, Hauly propõe a criação do Imposto de Valor Agregado (IVA), que incidiria sobre o consumo de produtos e serviços em geral, que substituiria, entre outros impostos, o ICMS, atualmente cobrado pelos estados e regido por 27 legislações diferentes. Em recente entrevista para o jornal Zero Hora, o deputado afirmou que o atual sistema prejudica a competitividade das empresas e que promover mudanças é “o único jeito de consertar o país”. Em outras declarações para a imprensa, Hauly também destacou que o objetivo das medidas é simplificar, desburocratizar e tornar o sistema tributário mais justo, de forma a diminuir o preso dos tributos para as famílias de baixa renda e estimular o desenvolvimento industrial. O deputado trabalha na reforma desde dezembro do ano passado. Para o presidente da Acijs, Giuliano Donini, a temática é de extrema relevância e está entre as demandas mais urgentes do setor empresarial. “É claro que a redução seria uma expectativa, mas a reforma visa muito mais a simplificação. A complexidade tributária faz com que a energia e o tempo despendido nisso sejam enormes, sem falar que permite muitos erros e acaba ainda por facilitar a vida de quem não pretende pagar os impostos”, afirma. Donini destaca ainda a importância do envolvimento da sociedade neste debate, especialmente diante do contexto político atual. “O que a Acijs procura fazer é criar oportunidades para que as pessoas possam conhecer e questionar as propostas, de forma que o relator possa levar em conta a visão de quem realmente é impactado pelo atual modelo”, complementa. Até agora, Hauly já realizou mais de 65 palestras sobre o tema em todo o Brasil. Até a manhã de ontem, o brasileiro já havia pago mais de R$ 1,3 trilhão em impostos, segundo dados do Impostômetro. Só nos cinco municípios da microrregião esse valor já ultrapassa a casa dos R$ 99,4 milhões, sendo R$ 80,5 milhões só em Jaraguá do Sul. Estima-se que atualmente as empresas gastem cerca de 2,6 mil horas por ano para lidar com a burocracia tributária, tempo que, segundo o governo, poderia ser deduzido para 600 horas com a simplificação dos processos.