O setor empresarial catarinense manifestou, de maneira uníssona, na tarde desta terça-feira (7), a solicitação de que o comércio possa retomar as atividades dentro de protocolos rígidos de segurança.

Na terceira semana com portas fechadas no comércio, o Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina (Cofem) trouxe ao governo a manifestação das bases empresariais de todas as regiões do Estado.

A preocupação é maior com as empresas de menor porte, as mais atingidas, pois possuem menos caixa para fazer frente aos compromissos que estão vencendo, especialmente a folha de pagamento dos funcionários. A expectativa é de que o estado mantenha as medidas de restrição por pelo menos mais duas semanas.

As Federações das Indústrias (Fiesc), do Comércio (Fecomércio), da Agricultura (FAESC), dos Transportes (Fetrancesc) das Associações Empresariais (Facisc), das CDLs (FCLD) e das Micro e Pequenas Empresas (Fampesc), ressaltaram que a abertura das lojas não deve ser feita de qualquer forma, mas com protocolos claros para assegurar a saúde tanto dos clientes quanto dos trabalhadores.

Também pediram que o governo apresente com objetividade os critérios técnicos para a definição dos setores autorizados a operar.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul