A Niedec Corporation do Japão, marca líder em motores elétricos, é a nova dona da fábrica da Embraco. A venda da unidade brasileira que pertencia a Whirlpool Corporation, dos Estados Unidos, foi divulgada nesta terça-feira (24). O negócio movimentou US$ 1,08 bilhão. O processo de venda ainda vai demorar um pouco para ser concretizado. Isso porque a transação está sujeita às aprovações regulatórias e à implementação de um plano de reestruturação societária no Brasil, com a segmentação da unidade de negócios para uma subsidiária. Todo este processo deve ser finalizado no início do ano que vem. A fabricante de eletrodomésticos Whirlpool Corp disse na terça-feira que concordou em vender a Embraco para a japonesa Nidec Corp por 1,08 bilhão de dólares em dinheiro, enquanto busca focar em negócios voltados para o consumidor final. Atualmente a Embraco é líder na fabricação de compressores desde 1997. A empresa tem cerca de 11 mil funcionários em outro fabricas no Brasil, inclusive em Joinville. São 11 mil colaboradores. Há fabricas também na Itália, China, Eslováquia e México. Entretanto, a unidade italiana não fez parte da negociação. Segundo a assessoria da Whirlpool, a empresa planeja fechar, não deverá ter um impacto significativo nos resultados financeiros da Whirlpool em 2018.

Nota aos funcionários

Ainda pela manhã, o presidente da Embraco, Luis Felipe Dau, fez um comunicado aos funcionários a respeito da venda. No texto, ele salientou que o processo de venda só terminará em 2019 e pediu apoio aos funcionários. “Preciso que vocês continuem mantendo a Embraco operando como líder de mercado que somos, focando nas questões sobre as quais podemos ter influência. Isso pode ser feito quando cada um de nós assume seus próprios desafios, projeto e prioridades, enquanto nós ajudamos e nos empoderamos para seguir adiante”, disse. Para concluir ele destaca: “Como vocês são os protagonistas, nos comprometemos a mantê-los informados durante todo o processo", finalizou.