Geração de emprego abriu o ano em alta: o saldo de geração de empregos no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado com atraso pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) nesta sexta-feira, encerrou o primeiro mês do ano em 77.822, o melhor resultado para o mês desde 2013, quando foi de 28.900, após registrar abertura de 118.895 vagas em 2012. Em janeiro passado, o saldo foi de 40.894 vagas fechadas. No total, o país desligou 1.206.676 trabalhadores e admitiu 1.284.498.
O saldo nacional foi puxado pela indústria de transformação, com 49.500 postos, e o setor de serviços, com 46.554. O pior resultado foi o do comércio, que desligou 48.747 trabalhadores. No Estado, a geração foi liderada pela indústria, com 8.051 postos; a agropecuária, com 4.141; e o setor de serviços, com 4.812. Ao todo, foram 17.348 empregos gerados em Santa Catarina, o melhor resultado para o mês desde 2015. O saldo foi o terceiro melhor do país, perdendo apenas para o Rio Grande do Sul, que gerou 17.769, e para São Paulo, com 20.278.
Na região, os saldos também foram positivos: Jaraguá do Sul registrou abertura de 165 postos de emprego, com 1.877 contratações e 1.712 desligamentos. Guaramirim registrou 190 postos abertos, admitindo 582 trabalhadores e desligando 392. Com menos de 30 mil habitantes, os dados completos de Schroeder, Corupá e Massaranduba ainda não haviam sido liberados até o fechamento da coluna, apenas os saldos finais: 18 em Massaranduba, 11 em Corupá e 15 em Schroeder.
O resultado do mês traz consigo um prognóstico positivo para o país, acompanhando a recuperação do crescimento econômico - ainda tímida - registrada no PIB. 2017 havia terminado com perda líquida de 20.832 postos de trabalho, puxado pelo mês de dezembro, que terminou com saldo negativo de 325.539 postos.
Quer receber as reportagens do OCP Online no WhatsApp? Basta clicar aqui