O salão Nobre Shultz da Acij (Associação Empresarial de Joinville) ficou completamente lotado nesta noite desta segunda-feira (26). Empresários, estudantes e a comunidade em geral estiveram na Casa para acompanhar a palestra do ministro do Supremo Tribunal Federal, Luis Roberto Barroso. Ele falou sobre o “Momento Institucional Brasileiro e uma Agenda para o Futuro”, passando por temas importantes como a constituição, momento político brasileiro, corrupção e, educação.

Otimista, antes da palestra Barroso recebeu jornalistas numa coletiva de imprensa. Ele aproveitou para afirmar categoricamente que é contra qualquer tratativa de se criar uma nova constituinte neste momento no Brasil.

“Acho que a Constrição Brasileira de 1988, ela não é a ideal, se é que exista uma ideal. Mas foi esta Constituição que nos ajudou a fazer uma transição extremamente bem-sucedida de um regime autoritário, intolerante e, muitas vezes, violento para um estado democrático. De modo que acho que seria um esquivo desperdiçar um capital político que ela representa”, declarou.

Ele também pontuou que acredita que o Brasil viva um momento muito importante de transformação, por meio da reforma estrutural.

“Apesar de a fotografia do momento atual ser sóbria, o filme dos 30 anos da democracia brasileira é um filme bom, o que inclui 30 anos de estabilidade constitucional, a estabilidade monetária, a inclusão social, crescimento de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) entre outras. Acho que a última batalha de nossa geração é empurrar a corrupção estrutural e endêmica para margem da história”, concluiu.

Ministro do STF Luiz Roberto Barroso (D) veio a Joinville a convite do presidente da Acij, João Joaquim Martinelli (E) | Foto Cleber Gomes/Acij

Quer receber as notícias no WhatsApp?