Voltando a tendência de alta, a cotação do Dólar se aproximou do recorde histórico nesta quinta-feira (30), chegando a uma máxima de R$ 4,2725 - superado apenas por 26 de novembro, com máxima diária de R$ 4,2771.

Ao fechamento do texto, moeda operava a R$ 4,2645 o dólar comercial. O dólar turismo chegava a uma máxima de R$ 4,430

Segundo análises de mercado divulgadas por agências como a Reuters e a BBC, o mercado internacional se encontra em clima de instabilidade por conta da epidemia do coronavírus em Wuhan, na China.

Com a instabilidade, moedas emergentes como o Real acabam sofrendo por serem mais vulneráveis e mais arriscadas.

Investidores demonstram preocupação com o impacto do vírus sobre o crescimento da China, impulsionando o dólar, moeda mais segura, ante as divisas mais arriscadas - tais quais o peso mexicano, lira turca, dólar australiano e iene chinês.

Nesse jogo, sofrem moedas menos procuradas por investidores, como o Real.

Na quarta-feira (29), a moeda americana havia fechado em seu maior valor desde novembro: R$ 4,219, com alta de R$ 0,025 (0,59%). A divisa está no maior valor de fechamento desde 29 de novembro (R$ 4,241).

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul