Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o comércio varejista deve movimentar cerca de R$ 9,4 bilhões no próximo Dia das Crianças. O levantamento, feito em todas as capitais do país, mostrou que cada consumidor pretende gastar, em média, R$ 187 com presentes.

A maioria das pessoas pretende pagar os produtos à vista e, 80%, disseram que pesquisam preços antes de comprar. Entre os que querem adquirir presentes, 69% estão negativados. O cenário mostra uma lenta retomada da economia frente aos 72% de consumidores que devem ir às compras este ano, contra os 67% do ano passado. O principal motivo para os consumidores segurarem seus gastos é o orçamento apertado. Seis, em cada dez entrevistados, disseram que os presentes estão mais caros.

O Dia das Crianças é a última grande comemoração antes do Natal e serve como termômetro das vendas de final de ano. “As intenções de compra da data servirão de termômetro para o fim de ano, ao trazer as primeiras impressões do que deve acontecer no Natal, principalmente em um momento que o poder de compra das famílias continua sendo afetado pelas dificuldades econômicas”; esclarece Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

A pesquisa aponta que os shopping centers são os locais preferidos da maioria dos consumidores que vão à compras. A internet ocupa o segundo lugar, pela comodidade e praticidade de encontrar os itens desejados e, o tradicional comércio de rua, aparece como último na preferência. Entre os presentes mais comprados estão: roupas e calçados, bonecas, aviões e carrinhos de brinquedo.

A pesquisa analisou 819 casos em uma primeira fase, para identificar o percentual de pessoas com intenção de compras para a data. Em um segundo levantamento, 600 casos mostraram o público interessado em comprar presentes no mesmo período. A margem de erro geral é de 3,4 p.p e 4,0 p.p, respectivamente, para uma confiança a 95%.