Em 2021, Jaraguá do Sul exportou mais de US$ 719 milhões em produtos para diversos países do mundo. A fatia mais expressiva está na categoria de equipamentos elétricos, que representa mais de 83% desse valor.

Motores elétricos, geradores e transformadores deixam os parques fabris da WEG rumo a inúmeros países. A multinacional já forneceu motores para uma estação de tratamento de esgotos na África do Sul, motor para moinho em planta mineradora na Argentina, entre outros projetos expressivos mundo afora.

A produção dos parques fabris de Santa Catarina representa 50% das exportações da multinacional, afirma o diretor de relações institucionais e marketing WEG, Daniel Godinho. Diariamente, são cerca de 70 contêineres exportados a partir do Estado - a maior parte produção jaraguaense.

Transformador WEG sendo embarcado. Foto Reprodução

Commodities

As exportações mais expressivas de Santa Catarina são primariamente de commodities: carnes e aves 15,4%, carne suína 12,8%, e soja 6,3%. Jaraguá do Sul traz o peso industrial puxando as vendas de motores elétricos para o quarto lugar, representando 4,7% do montante.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação da Prefeitura de Jaraguá do Sul Daniel Arruda, o município tem forte viés tecnológico e industrial, contribuindo para o superávit da balança comercial em 2021 - que foi de US$ 175 milhões - por meio da exportação de bens manufaturados.

"A exportação de produtos de alto valor agregado fortalece a imagem de Jaraguá do Sul, de Santa Catarina e do Brasil em todo o mundo”, comenta o secretário.

O município também tem outros segmentos que dão conta de fatias das exportação, como têxtil, confecções, couro e calçados, responsável por 4% das vendas em 2021; e produtos químicos e plásticos, responsável por 2,8%.

Mercado internacional

Apesar de não figurarem nas exportações, existem empresas que ganham o mercado internacional atuando diretamente em outros países.

Passeando por Miami Beach, por exemplo, será possível encontrar as roupas desenvolvidas pela empresa jaraguaense Live! - que também conta com loja em Nova York.

Loja da Live! em NY. Foto Divulgação

Ainda no setor têxtil, a Lez a Lez, do Grupo Lunelli, conta com uma loja no Paraguai, e a Sol Paragliders com produtos distribuídos em mais de 70 países.

O secretário Daniel Arruda pontua que desenvolver e ampliar a matriz econômica do município é um objetivo, criando empresas com potencial de alcançar novos mercados. “Uma dessas iniciativas é nosso Centro de Inovação de Jaraguá do Sul, o Novale Hub, inaugurado em 2018, que atualmente abriga 24 empresas, que juntas, faturaram R$ 78 milhões em 2021.”

Arruda destaca ainda que juntos, poder público, iniciativa privada, associações e entidades de classe, possuem sinergia incomum para o desenvolvimento de projetos, visando fortalecer a tecnologia e a inovação no município. "Estamos incentivando a vinda de empresas de outros segmentos, amplificando a nossa economia, e desenvolvendo empresas locais”, finaliza o secretário.

 

Exportações de Jaraguá do Sul em 2021

US$ 719,16 milhões em vendas

5,6% de participação nas exportações de SC

4º no ranking de exportações de SC

78º no ranking de exportações do Brasil

 

Principais destinos

Estados Unidos 23%

Alemanha 9,3%

Argentina 7,8%

África do Sul 4,5%

Bélgica 4,5%

Canadá 4,4%

 

Principais produtos exportados

Equipamentos elétricos 87%

Têxtil, confecções, couro e calçados 4%

Produtos químicos e plásticos 2,8%

 

Fonte: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e Observatório Fiesc

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp