A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) aprovou o primeiro ETF (Exchange Traded Fund, também conhecido como fundo índice, negociado em bolsa) de bitcoin da história da bolsa brasileira, a B3, a pedido da QR Asset Management, gestora de recursos da holding QR Capital.

As informações são da Valor Investe

Este é o ETF primeiro da América Latina atrelado ao bitcoin e apenas o quarto entre países que compõem o G20 (grupo das maiores 20 nações economias do mundo).

Além do Brasil, apenas o Canadá tem os outros três ETFs de bitcoin. O primeiro a ser lançado foi o Purpose Bitcoin ETF.

Com isso, a QR Capital abrirá a captação de oferta primária que deve movimentar R$ 500 milhões, informou Fernando Carvalho, fundador e diretor executivo da holding QR Capital, ao Valor Investe.

Segundo o executivo, os investidores em geral poderão negociar o novo ETF com o ticker/código QBTC11 em qualquer homebroker (sistema de negociação das corretoras pela internet) possivelmente até o fim deste semestre. As negociações podem ser liberadas antes na bolsa, a depender da velocidade dos trâmites da oferta primária.

O ETF da QR Capital irá replicar o preço médio do bitcoin das principais corretoras reguladas da criptomoeda no mundo e o fornecedor do índice será a CF Benchmarks, que é o mesmo usado pelos contratos futuros da Bolsa de Mercadorias de Chicago (Chicago Mercantile Exchange - CME), primeiro instrumento regulado de bitcoin dos Estados Unidos.