Os reflexos da crise econômica afetaram a emissão de novas carteiras de habilitação em Jaraguá do Sul. No primeiro semestre deste ano foram emitidas 1.371 primeiras habilitações no município, a menor quantidade na série histórica de dados do Departamento Nacional de Trânsito em Santa Catarina (Detran-SC), que começou em 2012. As auto-escolas confirmam o impacto negativo. “Em 25 anos, nunca caiu tanto o número de alunos numa só vez quanto em junho deste ano, quando tivemos somente 17 alunos inscritos para uma nova habilitação”, assegura o diretor geral do Centro de Formação de Condutores (CFC) Sinal Verde, Jeferson Cardozo. O diretor lamenta que a instabilidade econômica levou a essa situação, apesar da tradição no segmento em Jaraguá do Sul. Cardozo afirma que os meses de janeiro e fevereiro são sempre os de maior demanda do ano. Mesmo assim, janeiro fechou com apenas 28 inscrições e fevereiro com 24 inscrições. “Se formos pela média, não conseguimos fechar uma inscrição por dia”, lamenta o diretor geral. De 2012 até junho de 2015, a média oscilou entre 45 e 50 alunos matriculados por mês. O baque nas finanças da empresa este ano resultou na redução de 35% no número de funcionários. “Hoje as autoescolas estão fazendo malabarismos, parcelando o valor dos cursos de formação em até 10 vezes no cartão, sem juros. Antes, cobrávamos uma entrada, mais quatro prestações”, atesta Jeferson. Nos últimos cinco anos, o preço para tirar uma habilitação na categoria A e B, para carro e moto, subiu 50%. Para as aulas práticas e teóricas, o investimento está em R$ 2.550. Em 2015, a tabela era de R$ 2.300, enquanto que em 2014, o custo era de R$ 2,1 mil. Já em 2013, R$ 1,9 mil e em 2012, R$ 1,7 mil na categoria. “O mercado é incerto, por isso não conseguimos investir em novas aquisições da frota e ficamos amarrados”, complementa Jeferson Cardozo. Habilitação sinal verde - em

CFC Sinal Verde, com 25 anos de mercado, teve índice menor de alunos do período em junho deste ano

Queda no Estado Comparativo divulgado pelo Detran na última semana revelou queda de foram emitidas, entre junho de 2015 e maio de 2016, 18 mil carteiras de habilitação a menos do que no mesmo período de 2015. O estudo considerou o acumulado nas categorias A (moto), B (carro) e A e B (moto e carro). “Observamos que houve uma diminuição na emissão de carteiras nos últimos dois anos, que talvez seja resultado dos reflexos da crise”, disse a gerente de Habilitação de Condutores do Detran/SC, delegada Cláudia Regina Bernardi da Silva. pagina 9