O sonho da casa própria é um desafio para muitos brasileiros: são 32 milhões de brasileiros que vivem de aluguel, em busca do tão sonhado imóvel próprio, muitos dos quais sem saber como realizar essa aquisição tão importante.

A meta tem se tornado mais alcançável mediante aos programas de crédito e de habitação, mas ainda sobram perguntas e faltam informações.

Em busca de dicas e informações para quem quer comprar seu primeiro imóvel, ou para quem já tem imóveis e deseja vendê-los, falamos com a consultora imobiliária Karin Janssen Conti, que há 18 anos atua no mercado imobiliário jaraguaense.

Compra ou venda de imóvel deve ser planejada | Foto Arquivo OCP News

Segundo Karin, quem procura um imóvel deve ter um planejamento claro: deve saber o que procura, como quer a casa ou apartamento, onde quer morar, e ter as finanças bem planejadas para a aquisição, uma das maiores que podem ser feitas na vida financeira de alguém.

"A pessoa tem que saber bem os seus limites bancários e procurar bem como fazer o financiamento de forma segura e garantida", explica.

Um novo perfil

O comprador hoje está mais exigente quanto ao tipo de moradia que procura, avalia a consultora, o que deixa o trabalho mais fácil - ao contrário do que acontece com vários outros segmentos do mercado, nos quais o aumento do grau de exigência do consumidor deixa o processo mais trabalhoso.

"As pessoas já vem deixando claro que querem um imóvel assim, nesta localidade, que atenda a estas e estas necessidades, o que facilita muito o trabalho de vender um imóvel que satisfaça e evita aborrecimentos futuros", explica.

Um fator que tem facilitado a vida de quem busca o imóvel próprio é o trabalho de avaliação das propriedades.

"Hoje tem se feito um esforço muito maior para avaliação dos imóveis e para dar um valor mais justo ao imóvel, com menos abertura para a especulação. O valor do imóvel segue sendo um dos itens mais contestados por compradores em potencial", diz.

O momento de recuperação da crise é favorável para quem quer comprar um imóvel. "Há uma grande demanda de venda que precisa ser atendida, o que favorece quem quer comprar, com preços mais vantajosos neste sentido", explica.

Vender exige atenção

Vender um imóvel não é como vender outro patrimônio. Não é como um automóvel, que pode ser facilmente trocado e revendido: existe uma série de cuidados que o proprietário deve ter para não ter problemas futuros e para facilitar a venda.

Certos cuidados são básicos: manter o imóvel limpo e em boas condições para receber potenciais compradores, por exemplo, são essenciais.

De acordo com Karin, muitas vezes compensa o proprietário fazer uma reforma no imóvel antes de por para venda.

Além de ajudar a corrigir pequenos danos e problemas na casa ou apartamento, a reforma ajuda a valorizar o imóvel e dar a ele ares mais novos, o que aumenta consideravelmente o valor que pode ser obtido na venda: segundo o jornal Estado de São Paulo, pequenas reformas podem aumentar o valor de um imóvel em cerca de 40%.

Segundo Karin, é importante que o proprietário seja completamente transparente quanto a qualquer problema, para evitar dores de cabeça futuras tanto para o comprador quanto para o consultor.

Karin Conti atua há 18 anos no mercado imobiliário de Jaraguá do Sul | Foto Eduardo Montecino/OCP News
Karin Conti atua há 18 anos no mercado imobiliário de Jaraguá do Sul | Foto Eduardo Montecino/OCP News

"Cabe ao consultor deixar tudo claro ao comprador, mas ocasionalmente ocorre de proprietários não serem abertos com algum detalhe que pode virar um problema mais tarde", explica.

Para quem não quer abrir mão do investimento, a locação é um bom investimento do imóvel e uma fonte complementar de renda viável.

"Há uma procura maior por imóveis já mobiliados para locação, e ocorre de pessoas que queriam comprar um imóvel mudarem para locar um caso não encontrem algo com o perfil desejado para venda", destaca.

Uma questão que ajuda tanto para quem quer vender quanto para quem quer disponibilizar o imóvel para locação é escalar diferenciais e outras informações relevantes na hora de elaborar o anúncio - com o maior número de imóveis no mercado, cada pequeno detalhe pode fazer toda a diferença na hora de conquistar o cliente.

Apoio de um consultor imobiliário

Karin ressalta que o bom relacionamento com o cliente é importante tanto para garantir uma venda, quanto para fidelizar o cliente - e para isso, é importante que o consultor imobiliário trabalhe com empatia, clareza e transparência.

"Mais do que nunca, relacionar-se com o cliente é uma necessidade. A fidelidade pressupõe uma relação de confiança, o que só é possível quando o foco é no cliente não em fazer uma venda a qualquer custo", conta.

Não existe uma fórmula mágica, segundo Karin. "O consultor precisa compreender as necessidades de cada cliente. Uns desejam segurança e conforto, outros querem um imóvel mais acessível, outros buscam a realização de um projeto pessoal, e cada um tem demandas próprias", diz.

Este tipo de relação tem mão dupla: cabe ao cliente demonstrar não apenas abertura como clareza em expressar seus anseios e desejos.

"Se o cliente já sabe o que ele precisa e como quer isso, é muito mais fácil para mim encontrar o que ele precisa, mas ele tem que dar essa abertura", explica, destacando que o consultor deve sempre praticar a empatia e se colocar no lugar do comprador.

Dicas para quem quer vender

  • Descreva bem o imóvel, de forma detalhada, com o máximo de transparência. Citar diferenciais e extras, assim como vantagens na localização, ajuda a dar visibilidade e prestígio à oferta;
  • Tenha toda a documentação em dia, sem pendências, inadimplência ou irregularidades;
  • Esteja aberto para negociações e estabeleça um preço justo. O preço é a primeira coisa que tende a ser contestada em uma transação, e estar aberto a negociações pode ajudar a vender o imóvel mais rápido e por um preço melhor;
  • Pequenas reformas podem valorizar o imóvel consideravelmente. Mesmo uma pintura nova já pode dar novos ares e aumentar o valor para a venda;
  • Boas fotos do imóvel ajudam a divulgá-lo online, mas é importante que essas fotos sejam honestas;
  • Esconder problemas - especialmente do tipo que serão facilmente vistos em visitas - prejudica o seu imóvel e o trabalho do consultor;
  • Informe potenciais compradores de possibilidades para negócio, como permutas, investimentos e similares.

Dicas para quem quer comprar

  • O essencial é saber bem o que quer: que tipo de imóvel, o que ele precisa ter e onde deve ser. Deixar estas informações claras ajuda a encontrar o imóvel ideal para o seu perfil, que não cause frustrações futuras;
  • É importante estar ciente de todos os custos envolvidos numa transação deste porte, para garantir que a compra caiba no seu orçamento;
  • Se deslumbrar com um imóvel e comprar por impulso é uma armadilha fácil de se cair. Deixe a emoção em casa na hora das visitas: o imóvel mais bonito nem sempre é o melhor;
  • Pensar na aquisição como um investimento é importante, caso queira revendê-lo mais tarde ou disponibilizá-lo para locação;
  • Decida de antemão se o imóvel é para residência ou se é um investimento. Um imóvel que não atende suas necessidades residenciais ainda pode ser um bom investimento para locação, por exemplo;
  • Procure por segurança - tanto econômica quanto física - ao adquirir um imóvel. A casa tão sonhada pode não valer o investimento naquele momento, e um bom preço pode vir acompanhado de uma vizinhança não tão boa; informação e preparo são essenciais.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?