Após completar a maioridade ou sair da faculdade, é comum que os jovens se sintam ansiosos para, finalmente, conquistar o seu espaço no mercado de trabalho. Afinal, o primeiro emprego significa um importante marco na vida adulta, trazendo sim mais responsabilidades, mas também certa independência financeira.

No entanto, as etapas que precedem essa conquista costumam ser mais desafiadoras para quem está passando por isso pela primeira vez: fazer currículo atrativo, saber o que dizer e como se comportar em uma entrevista e identificar boas oportunidades no mercado de trabalho.

Para ajudar você nisso, este artigo traz algumas dicas de como se sair bem na fase do currículo. Pois esse é um documento crucial para que se chegue às outras com mais confiança e preparação.

1. O que fazer para montar um currículo atrativo?

“O que dizer sobre mim sendo que não possuo nenhuma experiência anterior para justificar minhas habilidades?” Você pode estar pensando. Essa é uma questão que permeia a cabeça de muitos jovens em busca do primeiro emprego - você não é o único.

Portanto, a sugestão aqui é seguir pelo caminho da honestidade. Seja sincero quanto a falta de experiência profissional e também sobre a sua vontade de conquistar uma oportunidade para aprender. Para o recrutador é importante saber sobre as suas intenções e a honestidade pode lhe ajudar bastante.

Outra dica é inserir informações verdadeiramente úteis ao recrutador. Você sabe que informações são essas? É exatamente isso que vamos listar adiante.

2. Dados pessoais

Ao conhecer uma pessoa pela primeira vez o que você costuma perguntar? Certamente o nome dela, certo? Pois bem, o seu currículo é um documento com o objetivo de lhe apresentar ao recrutador de determinada empresa e, portanto, deve começar também pelo seu nome.

Há quem exagere na dose no que diz respeito a dados pessoais, incluindo número do documento de identidade, número de CPF e até título de eleitor. É compreensível que na tentativa de ser o mais proativo possível as pessoas queiram incluir todos os dados, mas esse tipo de informação não é necessária.

Recrutadores analisam centenas e até milhares de currículos diariamente, portanto quanto mais claro e objetivo eles são, maiores as chances de serem realmente vistos.

Para resumir, os dados pessoais e informações de contato imprescindíveis, além de, é claro, o nome completo, são:

  • Data de nascimento e idade;
  • Endereço;
  • E-mail, telefone e outras informações que facilitem o contato das empresas.

Sobre o e-mail, é importante verificar se ele é profissional o suficiente para incluí-lo no currículo, ou se vale a pena criar uma conta nova.

É comum que pessoas usem o mesmo e-mail criado na adolescência, e pode não ser de bom tom um endereço como “gatinha_98@...” ou “loirinho_bonito_sp” e por aí vai. Se esse é o seu caso, opte por criar um novo e-mail e use, de preferência, o seu nome.

3. Objetivo

De acordo com recrutadores e empresários, para as empresas é essencial contar com profissionais que deixam claro as suas competências específicas, em vez de incluir frases genéricas.

Portanto, pessoas em busca do primeiro emprego inclua suas os seus objetivos de carreira. Como fazer isso? Por exemplo, estudantes que acabaram de concluir o ensino superior devem citar participações em projetos e o seu papel no bom andamento de cada um deles.

Imagine que você, durante a faculdade de direito, realizou um projeto importante - e que realmente lhe agradou - na área de direito ambiental. Cite o nome do projeto, no que ele consistia - seus objetivos e a execução como um todo - e qual foi o papel exercido por você dentro de tudo isso.

4. Qualificações

É no tópico de qualificações que os candidatos em busca do primeiro emprego têm a chance de sobressair. Isso porque quanto maior o conhecimento adquirido em sala de aula - seja na faculdade, cursos livres ou cursos profissionalizantes - mais atrativo será também o currículo.

“Devo incluir todos os cursos já feitos?” Depende. Acima do número de cursos está a coerência e relação que eles possuem com a vaga pretendida. Por exemplo, caso o candidato esteja em busca de uma vaga como assistente administrativo, não faz sentido mencionar o curso de confeitaria feito durante as férias.

De acordo com Denise Bojikian, especialista em recursos humanos no VAGAS.com, para uma reportagem da Exame, é importante que o currículo tenha uma narrativa coerente. Portanto, cursos que não possuem relação com aquilo que se busca e palestras desconexas com o objetivo profissional podem ficar de fora. Qualidade é melhor do que volume de informações.

Agora que você sabe de tudo isso, que tal facilitar um pouco as coisas? Confira modelos de curriculo para primeiro emprego e comece a preencher agora mesmo!