Na tentativa de manter o fluxo de vendas e estimular o consumo entre novos e antigos clientes, o comércio de Jaraguá do Sul já se prepara para o tradicional período de ofertas de início de ano. Pouco a pouco, os anúncios repletos de bons descontos e condições especiais começam a surgir nas vitrines, propondo alternativas interessantes para quem quer comprar sem comprometer demais o orçamento. Logo no início do calçadão, uma loja de roupas resolveu apostar alto e oferecer 30% de desconto em todas as mercadorias, durante uma semana. “A ideia é fazer algo mais rápido, porém, com descontos realmente atrativos. Estamos liquidando mesmo. Esperamos que isso ajude a dar uma agitada nas vendas”, explica a proprietária da loja, Olinda Ochkiwski. A tática é uma maneira de contornar a queda nas vendas vivenciada no fim do ano passado. “Na atual situação não temos como prever como as coisas vão andar, mas a expectativa é que os preços mais baixos ajudem”, diz a empresária. Na Marechal Deodoro da Fonseca, uma loja de jeans anuncia: pague três, leve quatro. “Se tem promoção, sempre tem procura”, afirma a gerente do estabelecimento, Adriana Raizel. A ação não é novidade na loja e acontece desde novembro do ano passado, sendo uma boa forma de estimular o cliente a comprar mais, conclui Raizel. Para a empresária Delmara Becker, dona de uma franquia de roupas no shopping, mais do que oferecer boas promoções, é preciso garantir um pacote de serviços eficiente para conquistar o cliente. “É um conjunto de medidas: além de oferecermos até 50% de desconto para atrair quem busca boas oportunidades, trabalhamos muito com pós-venda, evitando que o cliente se esqueça de nós. Também não dá para ficar só esperando o cliente passar na porta da loja, temos que trazê-lo de volta”, defende a empresária. Outra medida é garantir que a loja esteja sempre atrativa, modificando vitrines e expondo novidades, ressalta Delmara. Honestidade é a melhor tática, diz CDL Em tempos de economia retraída e orçamento limitado, a melhor maneira de conquistar o cliente ainda é, sem dúvida, a honestidade, defende o presidente da CDL, Marcelo Schiochet. “Ser sincero a respeito do produto que está sendo vendido e claro sobre o desconto oferecido ajuda a aumentar a credibilidade do negócio. E o cliente vê essa vantagem na hora da compra”, ressalta. Conforme Schiochet, esse é um momento oportuno para desovar o estoque que sobrou do Natal e aumentar o fluxo de caixa, mas tendo sempre em mente que precisa ser vantajoso para os dois lados. “O comerciante precisa fazer algo que seja realmente benéfico para o consumidor. É sempre importante ter o cliente na rua, vendo o comércio. Quanto maior o fluxo de pessoas, maior a chance de fazer bons negócios”, acredita o presidente da CDL. “É importante ter em mente também que nem sempre é o preço que fala mais alto: às vezes o consumidor paga mais porque teve um atendimento bom, prestativo e de confiança”, acrescenta ele.