Há pouco mais de duas semanas do dia dos pais – segundo domingo de agosto – o clima no comércio de Joinville é de otimismo para o aquecimento das vendas. De acordo com a Pesquisa de Intenção de Compras para a o Dia dos Pais, realizada pela Fecomércio SC, os filhos devem gastar com o presente do papai, 1,8% a mais do que no ano passado. A expectativa do gasto médio em Santa Catarina é de R$ 158,06.

Em Joinville, os pais devem ganhar presentes um pouco mais barato, segundo a pesquisa. O gasto médio dos joinvilenses com o presente do Dia dos Pais deve ser R$ 146,77. 17,34% a mais do que no ano passado.

Apesar de todo o otimismo da data, que coincide também com o início do período de liquidação e promoções no comércio, há uma certa cautela entre os comerciantes. “Estamos com um otimismo cauteloso”, diz o empresário do vestuário e vice-presidente da CDL Joinville, José Manuel Ramos.

“Criamos uma campanha de vendas para uma data que tem um apelo emocional muito forte. Mas sabemos que não estamos em uma época de estouro no consumo. Por isso, acredito que em minha loja teremos um incremento tímido, cerca de 3% a 4% a mais do que em 2017”, acrescenta Ramos.

No panorama estadual, as famílias catarinenses declararam estar uma situação financeira melhor que no último ano (38,7%). O quadro favorável refletiu na confiança do consumidor na hora de planejar seus gastos.

“Os catarinenses mantêm cautela em relação às novas dívidas, mas demonstram confiança quanto aos gastos optando por consumir dentro do seu poder de compra. Esse comportamento reduz o endividamento familiar, ao mesmo tempo em que lança importantes recursos para a economia”, avalia o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt.

O estudo mostra os catarinenses mais ponderados, buscando o melhor preço (38%) e optando pelo pagamento à vista em dinheiro (62,5%). No recorte regional, 95% dos entrevistados em Joinville irão fazer uso da pesquisa de preço, 79,5% dos chapecoenses pretendem optar pelo comércio de rua na hora das compras e, em Blumenau, 31,2% dos consumidores planejam comprar os presentes em shopping centers.

Camisa polo, carteiras e sapatos

O vice-presidente da CDL de Joinville, José Manuel Ramos, revela também uma discrepância significativa entre o valor gasto com o presente do Dia dos Pais, em relação ao Dia das Maes. “Os filhos costumam investir mais com o presente do Dia da Mães”, diz os empresários.

Outro ponto levantado por Ramos é a preferência dos filhos por camisas na hora de agradar o pai. “Em nossa loja, a maior procura nesta época é por camisetas esporte fino, conhecidas como camisa polo. Também há destaque na busca por carteiras e sapatos. Por aqui, o gasto médio é de R$ 80 com o presente do papai”, finaliza o comerciante.

Quer receber as notícias no WhatsApp?