Na manhã desta segunda-feira (5), a Polícia Federal deu início a mais uma etapa da Operação Carne Fraca, com o início da Operação Trapaça.
Estão sendo cumpridas 91 ordens judiciais no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e São Paulo. São 11 mandados de prisão temporária, 27 de condução coercitiva e 53 de busca e apreensão, no tangente a fraudes laboratoriais quanto a presença da bactéria Salmonella spp.
A primeira fase da operação revelou a atuação de um esquema de corrupção envolvendo fiscais do Ministério da Agricultura para burlar a fiscalização. Como resultado das operações, as ações das empresas JBS e BRF caíram 10,59% e 7,25%, respectivamente.
Em Jaraguá do sul, a filial do frigorífico Peccin (foto) foi fechada na primeira fase da operação. A segunda fase já demonstrou reflexos no mercado, com queda de 12% nas ações da BRF e 3,4% nas da JBS. O ex-presidente-executivo da BRF, Pedro de Andrade Faria, foi preso. Em fevereiro, a empresa declarou ter tido um prejuízo de R$ 1,1 bilhão em 2017