Jaraguá do Sul registrou saldo positivo pelo quarto mês consecutivo na geração de empregos, segundo dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), com saldo de 624 postos de trabalho formais no mês, após 3.056 admissões e 2.432 desligamentos.

O resultado é semelhante ao registrado em setembro, com 663 empregos formais no mês, e retoma o saldo positivo para o ano, encerrando o período de dez meses com geração positiva de 405 postos de trabalho com carteira assinada.

A maior parte dos postos de trabalho gerados em outubro foi para trabalhadores com ensino médio completo, respondendo por 447 postos de trabalho.

Trabalhadores com superior completo responderam por 49 postos, enquanto os com ensino médio incompleto apresentam um saldo de 88 postos.

Dividido por sexo, as mulheres respondem por dois terços dos empregos gerados no mês, com 417 empregos ocupados por mulheres e 207 por homens.

O pior mês, em abril, registrou saldo negativo de 2.428 postos de trabalho.

Dos cinco grandes agrupamentos econômicos, apenas o setor de construção civil registrou saldo negativo no mês, com 32 postos fechados. A abertura de empregos foi liderada pela industria, com 506 postos de trabalho, seguida pelo comércio, com 116.

Ao todo, o município fecha o mês de outubro com 63.960 postos de trabalho com carteira assinada.

Em Santa Catarina

Santa Catarina apresentou um saldo positivo de 32.911 vagas de trabalho em outubro, o melhor desempenho do mês desde 2004, início da série histórica.

Além disso, teve o quarto maior saldo do Brasil, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgados nesta quinta-feira, 26.

No acumulado do ano, Santa Catarina apresenta o melhor desempenho entre todos os estados, com um saldo de 35.210 carteiras assinadas.

Todos os setores da economia catarinense contrataram mais do que demitiram no mês de outubro. O setor de serviços obteve o melhor desempenho, com um saldo de 12.128 novas vagas.

Em seguida vem a indústria (11.256), o comércio (7.891), a agropecuária (1.002) e a construção (634).

As mais de 32 mil novas vagas com carteira assinada no estado, em outubro, são resultado das 116.806 admissões e 83.895 demissões.

País

Nacionalmente, foram abertas 394.989 vagas com carteira assinada no mês, resultado de 1.548.628 admissões e de 1.153.639 desligamentos, o melhor resultado da série histórica, segundo o Ministério da Economia.

No acumulado do ano, 2020 segue ainda com saldo negativo de 171.139 postos de trabalho decorrentes de 12.231.462 admissões e de 12.402.601 desligamentos.

O resultado, no entanto, não é tão fortemente negativo quanto nos anos de 2015 e 2016. Em 2015, o mesmo período registrava a perda de 898.714 empregos formais. Já em 2016, foram 792.250 empregos perdidos nos dez primeiros meses do ano.

Dos cinco grandes grupamentos de atividades econômicas, quatro tiveram saldo positivo no emprego em outubro. O principal foi o setor de Serviços, que abriu 156.766 novas vagas. No Comércio foram criados 115.647 postos; na Indústria, 86.426; na Construção, 36.296.

O mês foi positivo nas cinco regiões do país, com destaque para o Sudeste, onde o saldo ficou em 186.884 postos; e no Sul, com resultado de 92.932. No Nordeste foram criados 69.519 empregos formais; no Centro-Oeste, 25.024; no Norte, 20.658 vagas.

Também houve saldo positivo em todas as unidades federativas, com destaque para São Paulo (119.261 novas vagas); Minas Gerais (42.124) e Paraná (33.008). Em Santa Catarina, foram 32.911 postos de trabalho abertos no mês.

Novas modalidades

Em outubro houve saldo positivo de 10.611 empregos na modalidade trabalho intermitente, resultado de 19.927 admissões e 9.316 desligamentos. Segundo o Novo Caged, 278 trabalhadores assinaram mais de um contrato deste tipo.

As novas contratações ocorreram principalmente nos Serviços, que teve saldo de 5.692 postos, seguido de Construção (1.895 postos), Indústria (1.600), Comércio (1.056) e Agropecuária (368).

Nos contratos de regime de tempo parcial, o saldo foi de 1.328 empregos, consequência de 14.742 admissões e 13.414 desligamentos (46 empregados celebraram mais de um contrato nesta modalidade).

As vagas foram abertas principalmente no Comércio (638 postos) e nos Serviços (614). Indústria gerou 217 novos postos e Agropecuária, 21.

Houve ainda 15.331 desligamentos mediante acordo entre empregador e empregado em outubro, envolvendo 10.043 estabelecimentos (38 empregados realizaram mais de um desligamento).

Do ponto de vista das atividades econômicas, estes acordos distribuíram-se por Serviços (7.262), Comércio (3.409), Indústria (2.736), Construção (1.420) e Agropecuária (504).

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul