O ciclone que influencia o tempo e provoca chuvas em Santa Catarina desde a noite de segunda-feira (2) levou a Marinha a interromper o canal de acesso aos portos de Itajaí e Navegantes, no Litoral Norte. Até as 6h50 desta quinta-feira (5), quatro navios estavam atracados e aguardavam autorização para sair do local.

As informações são do Portal G1 e da NSC.

O número de cidades que registraram estragos por causa da chuva em Santa Catarina subiu para 94. Segundo a Defesa Civil, houve registros de alagamentos, deslizamentos e quedas de muros e árvores.

Uma das embarcações aguardava autorização para manobrar no Porto de Itajaí. Outros dois, aguardavam no Portonave. O quarto esperava no terminal Barra do Rio, em Itajaí. Cada dia com a embarcação parada equivale a uma perda que varia entre US$ 30 mil e US$ 50 mil. A projeção é que os prejuízos já cheguem a R$ 2,4 milhões.

Os práticos, que são os guias das embarcações dentro dos portos, monitoram o nível do Rio Itajaí-Açu, no Vale do Itajaí. Em Rio do Sul, a atualização da prefeitura às 6h desta quinta mostrava que a cota de inundação estava em 10 metros. Em Blumenau, na mesma região, na última leitura, às 6h, o rio que passa na cidade marcava 9,29 metros.

Segundo a Defesa Civil de Santa Catarina, as rajadas de vento podem chegar a 80 km/h nesta quinta. No mar, as ondas ultrapassam dos 4 metros e segue o alerta de alagamentos costeiros e deslizamentos.

No total, Santa Catarina tinha 175 desabrigados até 19h55 de quarta. Outros 420 moradores do estado deixaram as próprias casas para ir para a residência de parentes. Ao menos 10 mil pessoas já foram afetadas em Santa Catarina.