A Católica de Santa Catarina conquistou neste mês de maio o selo do movimento nacional dos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável). O reconhecimento formaliza as ações já desenvolvidas pelo centro universitário, integrante do movimento nacional, que tem capítulo no Estado e subsessões em Joinville e em Jaraguá do Sul.

“Temos participado das assembleias, nas quais são discutidas as ações estratégicas que vão ser realizadas. Nesse grupo, ocorrem o compartilhamento de informações sobre eventos, como congressos, palestras e ações sociais. A Católica SC é uma instituição ecumênica, plural e apartidária, há muita sinergia entre as esferas”, explica Maikon Cristiano Glasenapp, coordenador de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão.

“Como o centro universitário cumpriu seus compromissos como signatário, recebeu o selo para 2021, referente às ações desenvolvidas em 2020. Este reconhecimento vai aprimorar o que já fazemos e será um indutor para novas oportunidades”, acrescenta.

O reconhecimento do trabalho desenvolvido pela Católica SC foi centrado em nove objetivos:

  1. Erradicação da Pobreza
  2. Fome Zero e Agricultura Sustentável
  3. Saúde e Bem-estar;
  4. Educação de Qualidade
  5. Igualdade de Gênero
  6. Trabalho Decente e Crescimento Econômico
  7. Redução das Desigualdades
  8. Cidades e Comunidades Sustentáveis
  9. Paz, Justiça e Instituições Eficazes

Algumas das ações destacadas pelo coordenador para possibilitar a conquista foram as desenvolvidas pelo Núcleo de Prática Jurídica (NPJ), para mediação de conflitos; pelo Católica Club, para desenvolvimento de competências; pelo Núcleo de Apoio Contábil Fiscal (NAF), para assessoria na realização do imposto de renda (IR); e pelo Projeto Imigrante Cidadão, para promover o ensino da língua portuguesa, empregabilidade e a cidadania entre imigrantes.

Maikon também elenca as arrecadações de donativos promovidas pelo Projeto Comunitário; a implantação de hortas sustentáveis; as ações do curso de Arquitetura e Urbanismo em prol de escolas; as pesquisas conduzidas pelo curso Biomedicina para contribuir no combate à Covid-19; e as palestras realizadas pelo curso de Direito sobre igualdade de gênero.