O Ibovespa operava sem grandes variações nesta sexta-feira (9), após dado de preços nos Estados Unidos ter revertido humor positivo em Wall Street mais cedo, enquanto o mercado digere a confirmação do nome de Fernando Haddad como ministro da Fazenda do governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Às 12h06 (de Brasília), o Ibovespa subia 0,87%, a 108.179,39 pontos. Apesar da alta no dia, o índice caminha para queda de 3,32% na semana.

Lula confirmou há pouco o nome do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como seu novo ministro da Fazenda. Antes do anúncio, Haddad afirmou nesta manhã que já iniciou a formação de uma equipe, mas que não anunciará nomes nesta sexta.

As informações são da Reuters.

A bolsa teve pouca reação à confirmação, que já vinha sendo precificada nas últimas semanas. Lula também anunciou outros nomes, como o de Rui Costa para o ministério da Casa Civil, José Mucio para Defesa, Flavio Dino para Justiça e Mauro Vieira no Itamaraty.

Queda havia sido sentida na quinta-feira

Nesta quinta-feira (8), dia seguinte à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Transição, a bolsa atingiu o menor nível desde agosto. A moeda norte-americana teve um dia estável, fechando em leve alta.

O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 107.249 pontos, com queda de 1,67%. O indicador está no menor nível desde 5 de agosto. As ações que mais caíram foram as de bancos privados, sob reflexo da manutenção da taxa Selic (juros básicos da economia) em 13,75% ao ano, e as da Petrobras.

O dólar comercial fechou o dia vendido a R$ 5,216, com alta de R$ 0,01 (+0,2%). A cotação teve um dia de idas e vindas, chegando a R$ 5,23 nos primeiros minutos de negociação e caindo para R$ 5,19 algumas vezes ao longo do dia.