Considerada uma das datas mais lucrativas para o varejo, a Black Friday acontece oficialmente nesta sexta-feira (29), mas o comércio jaraguaense ainda mantém suas promoções e ofertas durante o sábado (30).

Jaraguá do Sul não carece de ofertas para o período, que deve se beneficiar do fluxo adicional de renda da liberação da primeira parcela do 13º, também no dia 29.

A iniciativa é do Núcleo de Dirigentes Lojistas (NDL) do Centro, ligado à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Neste sábado, o funcionamento das lojas será das 8h30 às 17h. As promoções variam e ficam por conta de cada lojista.

O presidente da CDL, Gabriel Seifert, frisa o otimismo para a data. "A expectativa é de bons resultados nesta data que já é uma das mais importantes para o varejo nacional", diz, ressaltando que junto à Black Friday vem a antecipação de compras natalinas.

No Jaraguá do Sul Park Shopping, a ação começou no dia 29 e segue até domingo, dia 1º, com preços até 70% inferiores aos praticados normalmente.

Neste sábado, o empreendimento atende das 10h às 22h e, no domingo, das 14h às 20h.

Além dos descontos praticados pelas lojas participantes, o shopping também lança, durante a Black Friday, uma novidade: a partir de agora, os consumidores poderão utilizar o aplicativo PicPay nas compras realizadas no empreendimento.

Com ele, é possível fazer pagamentos através do celular, transferir saldos para a conta bancária e sacá-los e, ainda, aproveitar diversos benefícios exclusivos.

Durante a Black Friday do Shopping, usuários do app ainda terão descontos especiais. Comprando a partir dele, os clientes podem ganhar de volta 10% do valor gasto, com um cashback limitado a R$ 20.

Data lucrativa

Em todo o país, em 2018 as vendas de Black Friday somaram R$ 2,1 bilhões antes da meia-noite da sexta-feira, segundo a empresa de pesquisas a Ebit Nielsen. A empresa sugere que o ticket médio de gastos este ano seja de R$626.

A Black Friday já é a quinta data mais importante do comércio varejista brasileiro. Está atrás do Natal, Dia das Mães, Dia das Crianças e Dia dos Pais, respectivamente.

Os segmentos de eletroeletrônicos e de utilidades domésticas devem ser os mais procurados pelos consumidores este ano. Segundo a CNC, o faturamento neste setor deverá chegar a R$ 929,4 milhões.

Em seguida, estão os hipermercados e supermercados (R$ 899,3 milhões) e de móveis e eletrodomésticos (R$ 845,5 milhões).