Após causar preocupações em meio a investidores com uma queda de 36% ao longo de quatro dias, a Bitcoin voltou a crescer neste sábado, recuperando parte da cotação que perdera desde o início da retração, na quarta-feira. Na sexta-feira, a moeda chegou a um pico de queda de 30% ao longo do dia, com uma mínima de US$ 10.947 por Bitcoin, antes de encerrar o dia em US$ 13.857. No sábado, até as 19 horas, a moeda demonstrava valorização acelerada, com alta de 9.32%. Segundo o site Coindesk, às 19 horas (horário de Brasília), uma Bitcoin estava cotada a US$ 15.148 - 24% a menos da alta da moeda, em US$ 19.694. A flutuação causou preocupação no mercado, que volta a normalidade neste fim de semana. A Coinbase, uma das maiores corretoras de Bitcoins, chegou a congelar as operações na sexta-feira para conter a desvalorização. A CME e a CBOE, corretoras de ativos que negociam contratos futuros de Bitcoin, também cessaram as operações automaticamente, devido ao volume de transações enquanto investidores corriam para liquidar suas moedas. Outras "moedas alternativas" também se recuperaram dos tremores do mercado neste fim de semana. Ethereum teve alta de 12.46% desde a meia noite, indo de US$ 671 para US$ 754.64. A Bitcoin Cash, proposta como alternativa à Bitcoin tradicional, cresceu 39.86%, chegando a US$ 3.412,87. As menores taxas de valorização para o dia ficaram na faixa dos 15%.