O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 3,2 bilhões no primeiro trimestre deste ano, com uma queda de 20% em relação ao mesmo período de 2019.

O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (7) pelo Banco Central. Em relação ao quarto trimestre do ano passado, a retração chegou a 43,7%.

O lucro ajustado (que não considera eventos extraordinários) ficou em em R$ 3,4 bilhões no primeiro trimestre, decréscimo de 20,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Em virtude do atual cenário desafiador para todo o sistema, o resultado do trimestre teve impacto da antecipação prudencial que resultou no reforço de provisões [recursos reservados para o caso de inadimplência] em R$ 2,04 bilhões, sendo:R$ 1,17 bilhão no segmento pessoa física, R$ 824 milhões no segmento pessoa jurídica e R$ 46 milhões no agronegócio”, diz o BB.

O banco destaca que apesar da queda do lucro, a geração de negócios permaneceu forte, evidenciada pelo crescimento de 15,4% do resultado estrutural na comparação com o primeiro trimestre do ano passado.

“Esse cálculo é composto pelo produto bancário e pelas despesas operacionais totais, não sofre os efeitos das provisões. Os principais vetores desse resultado foram o crescimento da carteira de crédito e o incremento nas rendas com prestação de serviços”.

O BB destaca ainda a colaboração dos avanços da estratégia digital para os impactos positivos no desempenho.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul