O alargamento da faixa de areia da Praia Central deve elevar o preço dos imóveis à beira-mar em Balneário Camboriú, e pode levar a cidade ao metro quadrado mais caro do Brasil - acima de R$ 40 mil na zona nobre da cidade, na Avenida Atlântica.

As informações são da colunista Dagmara Spautz.

Os dados divergem, no entanto. Os valores levam em conta apenas os imóveis com vista para o mar, e outros índices como o Fipezap, colocam a cidade no quarto lugar no país, atrás de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

Hoje, o metro quadrado de Balneário Camboriú para imóveis em lançamento, frente mar, é de R$ 33,5 mil, conforme média de anúncios na internet.

Seria o segundo mais caro do país, perdendo apenas para o Rio de Janeiro.

O aumento do preço do metro quadrado segue o mesmo padrão registrado nos EUA, segundo uma projeção da consultoria norte-americana Appraisal Institute.

Segundo o estudo, em cidades americanas que passaram por obras de alargamento e requalificação da faixa de areia, o metro quadrado subiu 2,6% para cada 10% de aumento no espaço de praia.

As obras de alargamento estão em fase inicial, com montagem dos dutos que trarão a areia da jazida, em alto-mar, até a praia.

A soldagem levará 60 dias para ser concluída. A expectativa é que o engordamento da praia comece, efetivamente, entre o fim de maio e o início de junho.

As obras iniciam pela Barra Sul, em trechos de 1,5 quilômetro de cada vez. Se não houver intercorrência, o alargamento ficará pronto em setembro.