A balança comercial de Jaraguá do Sul fechou o mês de setembro com superávit de US$ 23,6 milhões. Apesar de inferior ao resultado apresentado em agosto deste ano, o número representa um crescimento de 27,4% na comparação com setembro do ano passado, quando o superávit foi de US$ 18,5 milhões. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. No total, foram US$ 46,1 milhões exportados e US$ 22,5 milhões importados pela indústria local em setembro. Os bens de capital, destinados para a produção industrial, continuam a ser os principais produtos comercializados pelo município, representando 93,4% das exportações realizadas este ano. Entre janeiro e setembro, foram US$ 351,9 milhões em bens de capital vendidos pela indústria local. Dentre as linhas de produtos, os motores e geradores elétricos foram os mais comercializados, somando US$ 244,7 milhões em transações (64,9% do total). Na sequência vêm os transformadores elétricos e conversores elétricos estáticos, que representaram US$ 31,1 milhões em negócios no período. exportação No total, 22% das exportações efetuadas este ano tiveram como destino os Estados Unidos, totalizando US$ 84,8 milhões em transações comerciais. Na sequência vem a Argentina (8,46% do total de exportações), a Alemanha (8,42%) e a África do Sul (6,10%). Apesar da representatividade, os quatro países diminuíram o fluxo de negociações com o município este ano. A queda mais representativa foi da África do Sul, que comprou 36,4% a menos do que no ano passado. Em compensação, o Peru, quinto principal destino dos produtos jaraguaenses, ampliou sua participação em 40,5%, passando a ser o destino de 4,5% dos itens aqui produzidos. Em termos de importações, o principal fornecedor de insumos continua a ser a China, de onde são adquiridos 23,6% dos produtos utilizados pela indústria local. A participação do país nas importações, entretanto, caiu 39,2% este ano. Já a Alemanha, segunda principal fornecedora, ampliou as negociações com o município em 25,3% e passou a representar 10,6% das matérias primas adquiridos localmente. Os insumos industriais representam atualmente 48,5% de todas as importações do município. Até setembro, a balança comercial jaraguaense acumula superávit de US$ 179,2 milhões. O valor representa uma retração de 23,8% em relação ao mesmo período do ano passado.