Jaraguá do Sul registra um crescimento de 0,53% nas exportações de janeiro a julho deste ano, em comparação com o ano passado, e uma alta de 14,52% nas importações no mesmo período, segundo dados do Ministério da Economia, somando US$ 340,23 milhões em exportações e US$ 216,55 milhões em importações.

O saldo segue positivo em US$ 18,243 milhões para o mês de julho e US$ 123,678 milhões para o período dos sete primeiros meses - ambos superávits menores do que os registrados para o mesmo período do ano passado.

Apenas no mês de julho, foram US$ 49,719 milhões em produtos enviados pelo município, demonstrando leve queda em relação à média de US$ 50 milhões mantida desde fevereiro. Em contrapartida, as importações somaram US$ 31,476 milhões, 26% a mais do que no mês de junho, quando somaram US$ 24,975 milhões.

O setor elétrico segue na liderança do comércio exterior jaraguaense, respondendo por US$ 309,04 milhões no período, 91% do total - somente os motores elétricos respondem por 69% das exportações dos primeiros sete meses do ano, somando US$ 235 milhões.

O segundo maior setor em volume de exportações, o setor têxtil, responde por 2,73% das exportações, em US$ 9,3 milhões.

Em contrapartida, o setor e suas partes também são o principal ator nas importações, embora não com a mesma intensidade, com US$ 69,31 milhões em produtos correspondentes durante os primeiros sete meses do ano, seguido pelo setor têxtil, com US$ 35,32 milhões.

O município responde por 5,5% das exportações e 2,3% das importações de Santa Catarina, ocupando respectivamente a 4ª e a 9ª posição nos rankings.

Entre os principais clientes de Jaraguá do Sul estão EUA, que responde por 24% das exportações, com US$ 81,1 milhões, Alemanha, com US$ 29,76 milhões e 8,7% das exportações, Argentina, com 6,6% e US$ 22,29 milhões e a África do Sul, com US$ 18,26 milhões e 5,4% das exportações.

5 produtos mais exportados em julho

  1. Motores e geradores, elétricos, exceto os grupos electrogéneos - US$ 34,689 milhões
  2. Partes reconhecíveis como destinadas a motores e geradores elétricos - US$ 3,377 milhões
  3. Transformadores elétricos, conversores elétricos estáticos (rectificadores, por exemplo), bobinas de reactância e de auto-indução - US$ 2,214 milhões
  4. tecidos de malha diversos - US$ 1,207 milhões
  5. Aparelhos para interrupção, seccionamento, protecção, derivação, ligação ou conexão de circuitos elétricos - US$ 854 mil

5 produtos mais importados em julho

  1. Produtos laminados planos, de outras ligas de aço, de largura igual ou superior a 600 mm US$ 3,367 milhões
  2. Aparelhos para interrupção, seccionamento, protecção, derivação, ligação ou conexão de circuitos elétricos - US$ 2,773 milhões
  3. Fios de fibras artificiais descontínuas (exceto linhas para costurar), não acondicionados para venda a retalho - US$ 1,749 milhão
  4. Polímeros de propileno ou de outras olefinas, em formas primárias - US$ 1,713 milhão
  5. Díodos, transístores e dispositivos semelhantes com semicondutores; dispositivos fotossensíveis semicondutores, incluídas as células fotovoltaicas, mesmo montadas em módulos ou em painéis; díodos emissores de luz; cristais piezoelétricos montados - US$ 1,231 milhão

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger