A balança comercial de Jaraguá do Sul registrou crescimento de 14% em julho, na comparação com o mesmo período do ano passado, atingindo superávit de R$ 20,7 milhões. O resultado representa um incremento de R$ 2,5 milhões frente ao saldo de julho de 2016, quando o município teve superávit de R$ 18,1 milhões. Os dados foram divulgados na sexta-feira (4) pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e devem ajudar a manter o otimismo da indústria para o segundo semestre, especialmente após a queda de 16% nas vendas externas registrada em todo o ano passado. Segundo os números do governo federal, as exportações do município avançaram 25%, passando de R$ 40,096 milhões em julho do ano passado para R$ 50,512 milhões no mesmo mês deste ano – uma diferença de R$ 10,2 milhões no volume de vendas realizadas ao exterior. As importações, por sua vez, tiveram incremento de quase 40% em julho, na comparação anual, chegando a R$ 29,610 milhões. Em julho do ano passado, a compra de matérias primas havia movimentado R$ 21,941 milhões. Na comparação mensal, o mês de julho também apresentou avanços, ainda que mais contidos. Segundo os números divulgados pelo MDIC, as exportações cresceram 4,2% entre junho e julho deste ano, e as importações de 11,1%. Ainda assim, a análise mês a mês revela que julho teve o segundo menor resultado do ano, atrás apenas do mês de janeiro, onde historicamente há uma diminuição nas atividades de comércio exterior. A diminuição no saldo final é reflexo direto do aumento nas importações, o que também indica um aumento de capacidade produtiva por parte da indústria, que apesar de ainda estar distante do desempenho alcançado em anos anteriores, já vislumbra resultados melhores aos do ano passado no que diz respeito ao comércio exterior. Na avaliação dos sete primeiros meses do ano, Jaraguá do Sul acumula saldo positivo de R$ 151,4 milhões, um incremento de 17,6% frente ao mesmo período do ano passado. Até agora, o município atingiu R$ 333,2 milhões em exportações e R$ 181,8 milhões em importações, um crescimento de 19,8% e 21,6%, respectivamente. Importações crescem e Guaramirim registra déficit de R$ 222 mil Em Guaramirim, o crescimento acelerado das importações levou a um déficit de R$ 222,5 mil em julho, segundo os dados do governo federal. Durante o mês passado, o volume de produtos trazidos do exterior mais do que duplicou no município, passando de R$ 233,2 mil em julho de 2016 para R$ 527,5 mil no mesmo período deste ano. Ao mesmo tempo, o município registrou uma queda de 46% nas exportações realizadas durante o mês de julho, na comparação anual. Foram R$ 554,9 mil em vendas para o exterior contabilizadas no ano passado, contra R$ 304,9 mil este ano. Conforme os dados acumulados, este ano Guaramirim já importou R$ 2,9 milhões, sendo que 23,4% deste total foi em produtos relacionados ao setor de joias e bijuterias. Ao todo, o segmento realizou R$ 710,6 mil em compras, o que indica que o varejo está entre os setores que se destacam quando o assunto é comércio internacional. Para se ter ideia, em apenas um ano o volume de produtos importados dentro do segmento de joias e bijuterias quase triplicou. Em termos de exportações, ficaram em destaque os colchões, edredons, suportes elásticos e outros artigos semelhantes, representando 35,6% do total de produtos comercializados no exterior. Entre janeiro e julho, estes produtos trouxeram mais de R$ 1 milhão em vendas para a indústria e o varejo local. Além disso, também ficaram em destaque as camisetas e blusas de malha feminina, com 8,8% das vendas, totalizando R$ 263,6 mil. Exportações triplicam e Massaranduba tem saldo positivo de R$ 230,9 mil Em Massaranduba o cenário foi impulsionado pelo aumento das exportações, que praticamente triplicaram nos últimos doze meses. As vendas para o mercado internacional passaram de R$ 95,7 mil em julho de 2016 para R$ 230,9 mil no mesmo período deste ano, um crescimento de 178%. O principal produto exportado pela cidade este ano são os tratores, que representam 42,9% das vendas com um montante acumulado de R$ 713,7 mil. Até agora, Massaranduba apresenta o melhor resultado na balança deste ano entre os quatro municípios da microrregião, com superávit de R$ 1,5 milhão. Em Schroeder, o resultado voltou a ser positivo após três meses seguidos de déficit na balança comercial. O município fechou o mês de julho com saldo de R$ 2,4 mil, resultado de R$ 231,9 mil em exportações contra R$ 229,5 mil em importações. Já em Corupá o mês de julho registrou o desempenho mais baixo do ano, com superávit de R$ 21,9 mil. Apesar de positivo, o resultado representa uma queda de 61,2% frente ao observado em julho do ano passado, quando o saldo ficou em R$ 56,6 mil.           Fonte: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC)