Valores dos impostos embutidos nos presentes são surpreendentes | Foto Arquivo OCP News

Valores dos impostos embutidos nos presentes são surpreendentes | Foto Arquivo OCP News

O Dia dos Pais está quase aí e com ele, vem os presentes - e o imposto associado aos presentes ao paizão, que podem chegar a até 95% do valor do presente, segundo pesquisas do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) e da empresa de consultoria BDO.

Segundo os dados levantados pelas duas entidades, impostos respondem por uma faixa do valor dos presentes mais comuns para a data que vai de 17,71% (para flores, o item menos tributado dentre a pesquisa) até espantosos 94,25%, na garrafa de uísque.

Em outras palavras, na garrafa de Johnny Walker Blue Label, vendida na faixa de R$ 799, paga-se R$ 53,93 em uísque e R$ 753,06 em impostos.

Veja agora qual a carga tributária dos principais presentes de dia dos pais:

Segundo o presidente-executivo do IBPT, João Eloi Olenike, a maioria dos principais presentes para o Dia dos Pais é de itens industrializados que têm incidência de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e, no caso dos importados, do Imposto de Importação - o que incluí o caso marcante do uísque.

Em grande parte dos presentes, a carga tributária gira entre um terço e dois quartos do valor do produto. O país tem uma carga tributária consideravelmente elevada, de 35% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo o site Impostômetro, até o dia 8 de agosto, o país já pagou R$ 1,413 trilhão em impostos.

Catarinenses vão gastar um pouco mais

Segundo dados da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio-SC), a expectativa do gasto médio para o Dia dos Pais alcançou R$ 158 essa ano, com uma leve alta de 1,8% na comparação com a intenção de gastos em 2017.

Entre as cidades catarinenses, Itajaí registrou o maior valor de gasto médio, R$ 176. Já os joinvilenses programam consumir 17,34% a mais que no último ano – o gasto médio pulou de R$ 125,08 em 2017 para R$ 146,77 em 2018.

No panorama estadual as famílias catarinenses declararam estar uma situação financeira melhor que no último ano (38,7%). O quadro favorável refletiu na confiança do consumidor na hora de planejar seus gastos.

O estudo de intenção de compra para a data mostra os catarinenses mais ponderados, buscando o melhor preço (38%) e optando pelo pagamento à vista em dinheiro (62,5%).

Quase 55% dos catarinenses pretendem presentear os pais com itens de vestuário, seguido por perfumes e cosméticos, com 14,9%, e calçados, com 12,7%.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?