Criado em Curitiba, o aplicativo Anthor tem ajudado indústria e varejo a revolucionar a maneira como as mercadorias chegam às prateleiras diariamente.

O aplicativo, que conecta repositores às lojas com o uso da geolocalização, ajuda a aumentar as vendas dos varejistas e ainda gera inclusão social pela possibilidade de renda para as pessoas cadastradas no sistema, o que pode ser uma boa saída para quem teve o salário comprometido por conta da pandemia do novo coronavírus.

A empresa já tem mais de 100 clientes como a Coca-Cola, Way Bier, Caldo Bom, Moinho do Nordeste, Amafil Nova Aliança e Vinhos Terraustral e atua em mais de 900 varejos como Condor, Muffato e Big entre outros e possui mais de 25 mil usuários cadastrados na região sul do país.

“Qualquer pessoa que estiver dentro da nossa área de atuação pode se cadastrar no sistema e passar a acessar pelo celular o que chamamos de missões, que nada mais são do que as demandas de reposição das gôndolas. O interessado paga mensalmente R$ 1,99 para usar a plataforma”, explica Ariane Cassoli, gerente de marketing do aplicativo.

Também é necessário desembolsar uma taxa única de R$ 35,90 mais valor do frete, para adquirir uma camiseta do Anthor, utilizada para identificar os repositores nos supermercados e uma bota de segurança EPI, que pode ser comprada em qualquer lugar e é um item de segurança para o repositor.

Também é necessário fazer uma capacitação no aplicativo mesmo, o curso total tem duração de 25 minutos.

Veja o vídeo e entenda melhor a proposta do app:

Para as empresas, o aplicativo tem ajudado em um problema que é, na verdade, um velho conhecido dos varejistas.

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) as redes chegam a perder cerca de 13,5% de seu faturamento em virtude da ausência de mercadorias em suas prateleiras.

“As marcas acabam tendo custos elevados para manter repositores fixos e, na maioria dos casos, não conseguem ter uma reposição eficiente. No caso do Anthor, após executadas as missões recebem notas garantido a qualidade dos serviços”, afirma Cassoli sobre o formato de trabalho dos repositores, semelhante ao utilizado por aplicativos como o Uber, o Rappi e o Ifood, por exemplo.

Histórico do app

Segundo o CTO da empresa, William Meneghalli, o desenvolvimento do aplicativo começou em 2018, com uma rodada de testes em um único mercado e um seleto grupo de fornecedores.

A operação aberta começou em janeiro de 2019. Em poucos meses, se popularizou no sul do país e já possui mais de 35 mil downloads realizados.

A ferramenta chegou em São Paulo em março deste ano e tem previsão de chegar às outras regiões do país no segundo semestre.

Para 2021, por sua vez, a empresa pretende se expandir pela América Latina.

"Tivemos uma pequena queda em março por conta da Covid-19, com a saída de alguns fornecedores pequenos, mas em seguida tivemos a entrada de alguns maiores. Temos crescido mês a mês de forma firme, desde o começo em 2019", conta.

Operação em Jaraguá do Sul

Segundo informações dos desenvolvedores, já existe demanda de trabalho na região de Jaraguá do Sul.

Grandes redes de supermercados e distribuidoras localizadas na cidade anunciam suas necessidades na plataforma.

Com o aumento no número de cadastrados e o começo dos trabalhos, a tendência é que mais estabelecimentos adotem a aplicação e gerem mais oportunidades.

O aplicativo da Anthor está disponível para aparelhos Android e iOS.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul