A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (29) um reajuste de 52% na bandeira tarifária vermelha patamar 2 - a cobrança adicional aplicada às contas de luz realizada quando aumenta o custo de produção de energia. A cobrança extra passou de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100 kWh consumidos.

Nesta segunda-feira (28) o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fez um pronunciamento na televisão em que afirmou que o país passa por um momento de crise hídrica e pediu uso "consciente e responsável" de água e energia por parte da população.

O reajuste contrariou a área técnica da agência, que recomendou uma alta de R$ 11,50 a cada 100 kWh consumidos, de forma a equilibrar a alta de custo da geração de energia. O ajuste seria de 82,4%.

O novo valor entra em vigor a partir de julho, conforme informou o órgão. O último reajuste do sistema de bandeiras tarifárias foi feito em 2019.

Os diretores da Aneel também decidiram abrir uma consulta pública para discutir mudanças na metodologia de cálculo das bandeiras tarifárias.

Por isso, as demais bandeiras (amarela e vermelha patamar 1) não foram reajustadas nesta terça (29) e devem ganhar novos valores apenas em agosto.