Com o estado de calamidade pública por conta do Coronavírus Covid-19, as empresas aéreas têm sido um dos setores mais afetados - e para preservar a saúde pública e de seus colaboradores, grandes reduções têm sido feitas pelo setor.

Ao mesmo tempo, a Agência Nacional de Avião Civil (Anac) tem buscado acordos para evitar que estados fiquem isolados e para garantir uma rota aberta para levar suprimentos e manter a mobilidade, principalmente, de equipes de saúde. As informações são do portal melhores destinos e das assessorias de imprensa.

“O Brasil já conta com um déficit na balança comercial do setor de saúde e boa parte da distribuição de remédios, vacinas, insumos e equipamentos hospitalares é feita nos porões da aviação comercial”, destacou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

A Azul divulgou um comunicado aos seus investidores informando que entre o período de 25 de março e 30 de abril de 2020 reduzirá o número de cidade atendidas de 116 para somente 25, o que representa uma redução de 90% da capacidade total planejada.

Estima-se que apenas 70 voos diários sejam operados durante esse período. Ainda não foram divulgadas as cidades onde a empresa manterá operações.

A GOL anunciou cortes das rotas entre o período de 28 de março e 3 de maio devido a pandemia do coronavírus. Serão suspensas rotas regionais e internacionais, mantendo somente voos para capitais.

A redução da oferta é de 92% nos mercados domésticos e 100% nos internacionais. Serão feitos voos extras para atender eventuais demandas específicas.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema: