O site de vendas chinês AliExpress abriu sua plataforma para os vendedores brasileiros - e cobrando uma comissão menor que a das concorrentes.

O anúncio foi feito na última segunda-feira (23), pelo executivo Yaman Alpata, chefe de vendas da AliExpress no Brasil.

De acordo com Alpata, a plataforma irá cobrar comissões de 5% a 8% dos vendedores brasileiros e ofertar um serviço integrado de logística que vai permitir frete gratuito para todo o país em compras acima de R$ 50.

Até então, todos os produtos comprados no plataforma chinesa eram de vendedores internacionais. O Brasil é o primeiro país das Américas a ter o cadastro de vendedores locais autorizado e o sexto do mundo: os outros são Rússia, Turquia, Espanha, Itália e França.

Os pagamentos do AliExpress aos comerciantes serão feitos via AliPay e Pix, também há parceiras com a Stone e o BTG Pactual (BPAC11).

O AliExpress faz parte do grupo Alibaba (BABA3), do bilionário chinês Jack Ma. O site opera no brasil há 11 anos e desde então ganhou mais espaço entre os consumidores.

A comissão proposta pelo AliExpress é menos da metade do cobrado pelas concorrentes. No Magazine Luiza, a comissão paga pelos sellers varia de acordo com o setor. Nos segmentos de moda, joalheria e relojoaria, por exemplo, o valor é de 16%. Para os demais, 12,8%.

Já no Mercado Livre, o valor das comissões vai de 11% a 19%.