Na noite desta quinta-feira (24), o governo federal anunciou que chegou a um acordo com representantes dos caminhoneiros para encerrar a paralisação da categoria. O tratado, porém, pode não ter efeito no preço da gasolina que é repassado ao consumidor.

O ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, foi categórico ao afirmar que uma baixa na gasolina não foi discutida. "Não foi tratado de nenhum outro combustível que não óleo diesel", diz Padilha.

Os protestos dos caminhoneiros, que acontecem por todo o país, foram motivados pelas altas consecutivas do preço do diesel. Porém, grande parte das pessoas engajadas nas manifestações cobra também a redução do valor da gasolina.

Com a alta procura nos postos, muitos estabelecimentos chegaram a cobrar preços considerados abusivos pela gasolina. Em Brasília, o preço da gasolina chegou a R$ 9,99. O Procon aconselha que tais práticas sejam denunciadas.

Acompanhe a paralisação dos caminhoneiros em SC minuto a minuto

*Com informações de Destak