Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian revelou a abertura de 343.811 novos negócios, uma expansão de 27,2% no comparativo entre fevereiro deste ano e o mesmo período de 2020. De acordo com o índice, as Sociedades Limitadas, formadas por dois ou mais sócios, impulsionaram o crescimento do mês registrando alta de 71,7%. Para os Microempreendedores Individuais (MEIs), que representam 80,3% do total de empresas criadas, o aumento foi de 30,1%, enquanto as Empresas Individuais marcaram 1,7%. Confira dados completos sobre a variação anual nos gráficos abaixo:

Segundo o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, a criação de empresas em meio ao cenário econômico instável brasileiro confirma o empreendedorismo por necessidade; sem emprego, muitos trabalhadores veem na abertura de um CNPJ como MEI uma oportunidade para obter uma fonte de renda.

“Abrir o próprio negócio no Brasil acabou se tornando um dos meios mais viáveis para geração de renda. Mesmo com um cenário delicado para muitas empresas do país, a estagnação negativa dos níveis de desemprego e o tempo mais curto das burocracias de abertura de empresas criam um ambiente que favorece a ideia de começar um empreendimento”, explica.

Dentre as mais de 300 mil empresas abertas em fevereiro de 2021, o setor de Serviços fica com a maior representatividade, com 231.839 novos negócios. No entanto, na análise do comparativo anual, o segmento do Comércio tem destaque, com alta com 37,8%.

Ainda na comparação interanual, todas as regiões do país tiveram alta. O Nordeste registrou a maior variação, com 37,1%. Em ordem decrescente estão o Sudeste (28,5%), Centro-Oeste (22,3%), Norte (21,6%) e Sul (19,6%).