Segundo a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, abono salarial Programa Integração Social (PIS)/Programa de Formação do Patrimônio Servidor Público (Pasep) exercício 2020/2021 ainda não foi resgatado por cerca de 3 milhões de trabalhadores - são cerca de R$ 1,8 bilhão deixado nos cofres públicos.

O cronograma de pagamento iniciou em julho de 2020 e vai até 30 de junho de 2021, porém os nascidos em maio e junho podem receber o pagamento adiantado, juntamente dos nascidos em março e abril.

O valor total relacionado ao PIS é aproximadamente R$ 17 bilhões, que será distribuído para 22,2 milhões de trabalhadores. Quem possui esse benefício são os trabalhadores vinculados a entidades e empresas privadas.

Em relação ao Pasep, o Banco do Brasil é responsável pela distribuição para 2,7 milhões de trabalhadores, totalizando R$ 2,5 bilhões.

Quem pode receber o abono salarial?

Podem receber o PIS ou Pasep, pessoas inscritas no PIS há pelo menos cinco anos que trabalharam ao menos 30 dias em 2019 e que recebem até dois salários mínimos.

Como receber o abono salarial?

Para os correntistas da Caixa, o valor é depositado na conta existente.

Quem não possui conta corrente, teve uma conta poupança social digital criada gratuita e automaticamente para o benefício ser depositado, que pode ser conferido através do aplicativo Caixa Tem.

Caso o PIS não tenha sido creditado em conta existente ou poupança social, o trabalhador privado pode sacar o valor nas agências, terminais de autoatendimento, unidades lotéricas e nos correspondentes Caixa Aqui.

Se você quiser saber mais sobre o abono salarial, pode fazer uma consulta online ou ligar para 158.

No Banco do Brasil, o pagamento do abono salarial é realizado com crédito em conta para os correntistas e poupadores da agência.