Fotos divulgação
Fotos divulgação

Final de semana levemente sortido em Joinville. Tem até escolha da corte do carnaval, pontuado por um astro do pagode. Entre música autoral e tributos, o público encontro teatro infantil e adulto e uma exposição que resgata a memória do finado porto de Joinville.

 

1 – Pink Floyd
Bem conhecida pelas interpretações fieis do repertório do Pink Floyd, a banda Pigs and Diamonds (foto no alto) dessa vez ocupa um teatro para pagar mais do que um tributo. O “Musical Pink Floyd” passará por todas as fases da lendária banda, agregando um aparato visual que busca recriar uma parte da psicodelia do ícone progressivo.
Quando: sexta (15), às 20h30, no Teatro Juarez Machado.

2 – Orquestra Modesta
O grupo paulista abre por Joinville a circulação catarinense do musical infantil “Canções para Pequenos Ouvidos”. Em cena, é anunciado o concerto de uma grande orquestra. Enquanto o palhaço Sandoval aguarda ansioso pela chegada dos músicos, os palhaços Guadalupe, Nina Rosa, Dus Cais e Brocolino aparecem para atrapalhá-lo. Ao se depararem com um palco cheio de instrumentos musicais, quinquilharias e objetos largados no local, cada um ao seu tempo entra em contato com suas memórias e conta uma história em forma de canção.
Quando: sexta (15), às 20h, no Sesc.

3 – Samba e carnaval
O grupo Art Popular - que fez muito sucesso durante a explosão do pagode com “Agamamou”, “Canto da Razão”, “Utopia” e outras mais – anima a escolha da corte do Carnaval 2019 de Joinville. Treze candidatas à rainha e quatro candidatos a rei Momo participam do concurso.
Quando: sexta (15), a partir das 20h, na Yelo Stage.

4 – Solo de teatro
Andréia Malena Rocha, atriz da Dionisos Teatro, volta a encenar o solo “O que é que eu tô fazendo aqui?” Quem nunca se sentiu um estranho, deslocado, um peixe fora da água? Para muitas crianças, é preciso coragem para trilhar a jornada escolar. A partir de narrativas reais, Andréia constrói um universo fabular, onde os personagens adquirem poderes especiais para atravessarem os corredores da escola.
Quando: sábado (16), às 20h, no Sesc.

5 – Dobradinha musical
A cena autoral joinvilense se faz presente na Casa 97. A Cachorro do Mato faz seu primeiro show do ano, impregnando o bar com suas canções de inspiração indie folk. Já Guto Bemposta – nome que Guto Ginjo, líder da banda Fevereiro da Silva, adota em seu projeto solo – emula tanto a MPB quanto o indie rock em sua sonoridade intimista.
Quando: sábado (16), a partir das 21h, na Casa 97 (rua Arco-íris, 97, Iririú).

6 - Esquenta Dália
O Rancho da Montanha volta a receber um evento que combina música o clima campestre. Desta vez, a banda Fevereiro da Silva serve de anfitriã para a Música Orgânica, grupo de Porto Belo embalado por sonoridades regionais do litoral catarinense. Discotecagem de Marcelo Rizzatti (Os Depira) e feira de artes completam o cardápio do encontro.
Quando: sábado (16), a partir das 16h, no Quiosque Dona Francisca, SC 418, serra Dona Francisca.

7 – Verão Teatral
“Risas y Sonrisas: reprises clownescas”, da Cia. Riras y Rebeldia, de Curitiba, é um espetáculo de palhaçaria que celebra as cenas circenses tradicionais em leituras contemporâneas. Na busca por reviver a tradição dos palhaços, a trupe se lança à pesquisa de entradas clássicas, adicionam elementos próprios e trazem nesse espetáculo o encontro entre o riso secular e o atual.
Quando: sábado (16) e domingo (17), às 18h, no galpão da Ajote (Cidadela Cultural).

8 – Memória do porto
Acaba de inaugurar a exposição “Porto de Joinville: Memórias às Margens do Cachoeira”, com fotografias e cartões postas pertencentes ao acervo do Arquivo. Elas mostram cenas do dia a dia do antigo Porto – que funcionava nas imediações do Mercado Público Municipal – a paisagem, o comércio, os trabalhadores do local, principal ponto de chegada e escoamento de mercadorias. As imagens são datadas do período de 1866 até o início da década de 1970, quando o Porto de Joinville efetivamente encerrou suas atividades.
Quando: até o final de maio, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, no Arquivo Histórico de Joinville (av. Hermann August Lepper, 650, Saguaçu).