Projeto para mapear receitas germânicas confirma roteiro de cidades contempladas – incluindo Jaraguá

Foto: Divulgação/PMJS

Por: Pedro Leal

23/01/2024 - 11:01 - Atualizada em: 23/01/2024 - 11:08

A coordenação do projeto cultural que vai mapear a cadeia produtiva de receitas germânicas anunciou as dez cidades contempladas e os primeiros passos do trabalho de campo. O roteiro tem início em Joinville, onde a equipe vai detalhar os processos que antecedem a elaboração de uma iguaria servida no Restaurante Rheinkeller, anexo à tradicional Sociedade Lírica. O prato se chama Leberkäse, ou “bolo de carne”, e é uma especialidade da culinária da Alemanha e da Áustria.

O Leberkäse foi uma indicação do sócio-proprietário do restaurante, o administrador Luís Luckow, um apaixonado pelo universo da gastronomia. A coordenadora técnica da pesquisa, Helga Tytlik, lidera o time no trabalho de campo, que começa com uma visita ao Açougue Duvoisin, na zona rural de Joinville, marcada para 30 de janeiro. Há mais de 60 anos no mercado, já na quarta geração, é o açougue quem prepara as carnes do Leberkäse. O casal de fundadores, Leôncio e Iracema Duvoisin, cuida desse processo, literalmente com as próprias mãos.

“Resgatar a cultura germânica pela via da gastronomia é algo único e enriquecedor”, empolga-se Luís Luckow, que aceitou prontamente o convite para participar do projeto. “Descobrir a origem, a história e as pessoas envolvidas, tanto hoje quanto em épocas anteriores, nos faz entender por que estamos aqui.” Além do Leberkäse, Joinville embarca no projeto com o conhecido marreco com chucrute.

Helga Tytlik explica que o foco do projeto está na gastronomia criativa, que se define pela elaboração dos pratos ressaltando cores, sabores, aromas e a adaptação de receitas de diversas origens à disponibilidade de insumos no Brasil. Vinte pratos serão mapeados, detalhando processos e histórias, além de ilustrar o fluxo econômico e o impacto social, a partir de ingredientes selecionados. Na escolha das receitas, todas com mais de 30 anos e raízes em países germânicos, os idealizadores deram preferência àquelas que utilizassem insumos fornecidos na própria localidade.

Depois de Joinville, o roteiro engloba visitas a estabelecimentos de Campo Alegre, Corupá, Jaraguá do Sul, Blumenau, Schroeder, Timbó, Brusque, Pomerode e São Pedro de Alcântara, encerrando a programação, no início de junho. Toda a pesquisa será divulgada em um site próprio, além do lançamento de um livro (impresso e digital) contemplando histórias e curiosidades recolhidas entre os produtores e de um documentário.

Sobre o projeto

“Saberes e Fazeres da Gastronomia Germânica – uma Abordagem Territorializada” é um projeto realizado pela Agência Cultural AqueleTrio, por meio do Programa de Incentivo à Cultura, o PIC, do Governo do Estado de Santa Catarina, aprovado pela Fundação Catarinense de Cultura, e conta com o apoio de Hotel Tannenhof e o incentivo de Havan, Urbano Alimentos, Ciser e Celesc.