Seis chefs brasileiros conquistam posições de destaque entre os 100 melhores do mundo em 2023

Foto: Marcus Steinmeyer

Por: Isabelle Stringari Ribeiro

22/11/2023 - 10:11 - Atualizada em: 22/11/2023 - 10:28

Seis chefs brasileiros foram reconhecidos entre os 100 melhores do mundo em 2023, de acordo com o The Best Chef Awards. A sétima edição do prêmio aconteceu na noite de segunda-feira (20) em Mérida, no México. Alex Atala, à frente do Grupo D.O.M, liderou os brasileiros conquistando a 17ª posição. Em seguida, Manu Buffara, chef do Manu em Curitiba, ficou na 19ª posição, subindo consideravelmente em relação ao 48º lugar do ano anterior. Ela também foi eleita a melhor chef da América Latina pelo Latin America’s 50 Best Restaurants.

Alberto Landgraf, responsável pelo Oteque no Rio de Janeiro, especializado em vegetais, frutos do mar e peixes, alcançou a 40ª posição global. Os baianos Lisiane Arouca e Fabrício Lemos, do Origem em Salvador, ficaram em 74º lugar. O restaurante recentemente conquistou o 76º lugar entre os 100 melhores da América Latina pelo Latin America’s 50 Best Restaurants. Helena Rizzo, do Maní em São Paulo, encerrou a presença brasileira na lista, ocupando a 94ª posição.

Espanhol na liderança

O chef espanhol Dabiz Muñoz foi eleito o melhor do mundo pela terceira vez consecutiva, liderando o DiverXo em Madrid. Albert Adrià, associado ao elBulli no passado, ocupou a segunda posição, enquanto Ana Roš, da Eslovênia, completou o pódio com o restaurante Hiša Franko.

Outros destaques sul-americanos na lista incluem Rodolfo Guzmán do Chile (10º), Mitsuharu Tsumura do Peru (14º), Virgilio Martinez do Peru (15º), Mauro Colagreco da Argentina (31º), Alvaro Clavijo da Colômbia (34º), Leonor Espinosa da Colômbia (45º), Agustin Balbi da Argentina (46º), Pía Salazar e Alejandro Chamorro do Equador (65º), Jaime Rodriguez Camacho da Colômbia (75º), Pía León do Peru (77º) e Gonzalo Aramburu da Argentina (89º).

A votação para o ranking é realizada online, baseada em uma lista prévia de 200 chefs, com os votos secretos dos atuais top 100, outros 100 candidatos e a opinião de 180 profissionais, incluindo jornalistas, críticos e fotógrafos. Os chefs representam cerca de 70% dos votos, destacando a homenagem entre pares. A votação ocorre em maio, e os participantes têm um mês para fazer suas escolhas.