São José decreta situação de emergência por causa da epidemia de dengue

Foto Arquivo/OCP

Por: OCP News Florianópolis

10/03/2023 - 12:03 - Atualizada em: 10/03/2023 - 12:30

A Prefeitura de São José, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, decretou nesta quarta-feira (8), Situação de Emergência em Saúde Pública, devido à epidemia de dengue, diagnosticada no Município. O Decreto informa que isso ocorre devido ao aumento expressivo no número de casos contabilizados nos últimos meses.

De forma atípica, foram registradas 481 notificações entre janeiro e fevereiro de 2023 e mais de mil focos localizados. Sendo que no mesmo período, no ano anterior, foram notificados apenas 34 casos suspeitos e 4 mil focos registrados durante os dose meses.

“O número de casos de dengue tem se apresentado cada vez maior no Brasil, no Estado e no Município. O que acende um alerta sobre a necessidade de cuidado não só do setor público, mas da população em geral, que tem papel fundamental na eliminação de criadouros do mosquito transmissor, dentro de suas residências”, explica a diretora de Vigilância Epidemiológica Katheri Zamprogna.

A Vigilância Epidemiológica orienta aos josefenses a reforçarem os cuidados em casa, para não dar chance à proliferação do mosquito Aedes Aegypti. As equipes de saúde orientam para que a comunidade não deixe água parada nos recipientes; cubra caixas d’água e as mantenha limpas; coloque areia fina nos “pratinhos” de vasos de plantas e molhe as plantas aquáticas com frequência, para remover possíveis ovos de larvas que estejam abrigados no interior da estrutura.

Os cuidados se estendem também às pessoas como o uso de repelentes, inseticidas, e mosquiteiros na cama dos bebês. Caso alguém apresente sintomas como febre alta, dor muscular intensa, dor ao movimentar os olhos, mal-estar geral, dores de cabeça ou manchas no corpo, deve procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Os profissionais estão aptos para avaliar a situação e notificar a Vigilância Epidemiológica sobre a possibilidade de o paciente testar positivo para a doença. Em seguida, o paciente fará o exame laboratorial e receberá medicação conforme a prescrição médica.

A Vigilância fará o contato com o paciente por telefone, para investigar se a pessoa é natural do Município, se viajou recentemente e se pessoas próximas também estão com os sintomas. Esse estudo serve para identificar se é um caso autóctone (adquirido em São José) ou importado de outras regiões.

Após a etapa de análise, os agentes de endemias são acionados, para fazerem o que chamam de “Pesquisa Vetorial”, com visita aos imóveis próximos da residência do infectado, em busca de focos e tratamento do espaço. Todas estas informações serão passadas ao Ministério da Saúde.

Os moradores que notarem o possível surgimento do mosquito ou tiverem dúvidas sobre o tema, devem entrar em contato com a Ouvidoria da Saúde, por meio do telefone 0800 645 9889.