Santa Catarina se destaca no mercado de carros elétricos com terceiro maior número de eletropostos no país

Foto: ABVE/DIVULGAÇÃO

Por: Isabelle Stringari Ribeiro

13/03/2023 - 14:03 - Atualizada em: 13/03/2023 - 14:49

De acordo com um levantamento realizado pela Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), Santa Catarina ocupa o terceiro lugar no ranking de estados com o maior número de postos de recarga de energia elétrica no Brasil, com cerca de 230 postos distribuídos por todo o estado, correspondendo a 8% do mercado nacional. Os dois primeiros estados são São Paulo, com 1.288 postos (45,6%), e Rio Grande do Sul, com 286 postos (10%).

Esses números referem-se a postos de recarga públicos (em praças, ruas, avenidas) e semipúblicos (em shoppings, estacionamentos de lanchonetes, lojas, postos de gasolina). Ou seja, teoricamente são disponíveis para qualquer veículo elétrico plug-in, mas localizado em propriedade privada.

O Corredor Elétrico de Santa Catarina, um dos maiores do país, abrange mais de 1.500 quilômetros de vias eletrificadas e tem sido fundamental para a projeção do estado. Em todo o corredor,n interligando os estados do Sul através da BR-101.

Um “estudo inédito da McKinsey”, intitulado “Acelerando a mudança para a mobilidade sustentável no Brasil”, ressaltou que o mercado de veículos elétricos continuará a crescer significativamente nos próximos anos, impulsionado pelo avanço da tecnologia de baterias e estações de recarga.

O estudo indica que a frota brasileira de automóveis e comerciais leves deve chegar a 11 milhões de unidades em 2040, representando mais de 20% da frota circulante atual e um mercado de US$ 65 bilhões.

A crescente preocupação com a sustentabilidade e o aprimoramento da competitividade dos veículos elétricos em relação aos modelos movidos a combustão – considerando, além do preço de compra, os gastos com manutenção e combustível – têm sido os principais impulsionadores desse crescimento. A depender da utilização, adquirir um veículo elétrico poderá ser mais vantajoso em poucos anos.

“Um modelo elétrico de baixo consumo e alto consumo já deve ter um custo de propriedade menor do que seu equivalente a combustão em dois anos. Para modelos pessoais e de uso menos intensivo, deve levar de cinco a seis anos para que o modelo elétrico se torne mais vantajoso, ” disse Daniele Nadalin, gerente sênior da empresa.

Veículos leves eletrificados em Santa Catarina

De acordo com a ABVE, em 2022, Santa Catarina contabilizou um total de 3.138 veículos leves eletrificados, que incluem modelos BEV (totalmente elétricos), híbridos plug-in (PHEV) e híbridos não plug-in (HEV). No ano passado, a participação do estado no número total de veículos eletrificados registrados no Brasil foi de 6,4%.

No ranking anual das capitais brasileiras com maior número de matrículas, Florianópolis ocupa a 11ª posição. Além disso, a cidade lidera os municípios catarinenses, com 557 veículos registrados, seguida por Balneário Camboriú (307), Blumenau (241), Joinville (239) e Itajaí (181).

Entre janeiro de 2022 e janeiro deste ano, os modelos de veículos eletrificados mais vendidos em Santa Catarina foram o Corolla Cross (750), Corolla (360), XC60 (269), XC40 (179) e Tiggo 8 (176).

Dados obtidos pelo Departamento de Trânsito de Santa Catarina (Detran) mostram que nos últimos nove anos, os veículos elétricos, que incluem as versões plug-in (modelos cujas baterias são carregadas por meio de uma fonte externa) e elétrica pura, registraram um aumento significativo no estado.

Benefícios dos veículos elétricos para o meio ambiente e o bolso

Os veículos elétricos oferecem uma série de benefícios em comparação aos movidos a gasolina, etanol ou diesel. Eles não emitem gases poluentes, o que é ótimo para o meio ambiente. Além disso, são mais eficientes e possuem um rendimento maior, ou seja, consomem menos energia para realizar o mesmo esforço dos motores a combustão. Também apresentam menos desgastes nas peças dos motores e não exigem a troca de óleo.

Uma grande vantagem é a possibilidade de recarregar o veículo em casa. Os modelos disponíveis no mercado podem ser facilmente recarregados em qualquer tomada residencial com um equipamento portátil ou, se preferir, as montadoras também oferecem equipamento próprio para recarga residencial. Outro fator importante é a economia de dinheiro. Quando o preço do litro da gasolina ultrapassa um certo valor, o custo para abastecer um veículo elétrico se torna muito mais atraente.

A autonomia dos veículos elétricos varia de acordo com o modelo, o tamanho da bateria e a potência do carro. Atualmente, a maioria dos modelos disponíveis no mercado brasileiro oferece autonomia entre 350 a 400 km, podendo chegar a até 600 km em alguns casos.

Apesar do mito de que a eletromobilidade é algo mais voltado para um público específico com maior poder aquisitivo, a realidade é que ela está se popularizando cada vez mais. Os elétricos estão presentes em diversos setores, desde a logística ao transporte público, e podem transformar a realidade dos municípios do Brasil.

Notícias no celular

Whatsapp