Reservatórios da Casan de todo o estado irão passar por vistoria geral

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Por: Pedro Leal

08/09/2023 - 08:09 - Atualizada em: 08/09/2023 - 08:18

O diretor-presidente da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), Edson Moritz, determinou na tarde desta quinta-feira, 7, que todos os reservatórios da Companhia deverão passar por uma sequência de vistorias gerais em até cinco dias úteis, terminando no dia 14 de setembro.

A Casan tem aproximadamente 1.030 reservatórios instalados pelo estado. Ao todo, 483 são de concreto, material do reservatório rompido na madrugada do dia 6, no bairro Monte Cristo, em Florianópolis. O segundo material mais utilizado é o de fibra de vidro, seguido pelo aço inoxidável, pelo polímero reforçado com fibra de vidro (PRFV) e pelo aço vitrificado.

Os reservatórios da Casan são aliados importantes para garantir a segurança hídrica em Santa Catarina, sobretudo diante de emergências, períodos de estiagem e de alta temporada turística. Anualmente, eles passam por limpeza e higienização conforme norma interna, além de acompanhamento de sua condição física pelos setores operacionais.

Novas instalações

Só no primeiro semestre de 2023, a Companhia já instalou novos 90 reservatórios, e até o fim de 2024 serão instalados mais 141, totalizando 88 milhões de litros de água. As instalações acontecem em 118 dos 194 municípios atendidos pela Casan e correspondem a um aumento de 38,81% na capacidade de reservação do estado.

Os reservatórios que entrarão em operação nos próximos meses também trazem uma mudança tecnológica no material das estruturas. A Casan está fazendo uma transição das estruturas de concreto (8 unidades instaladas, adquiridas em contratos anteriores) para materiais mais duráveis e resistentes. Esses novos materiais seriam os já citados aço inoxidável (131 unidades novas a serem instaladas até ano que vem), aço vitrificado (62 unidades novas até ano que vem) e polímero reforçado com fibra de vidro (30 unidades novas até ano que vem).

Atendimento no local

A Casan continua com duas tendas no Bairro Monte Cristo, fornecendo roupas, sapatos, material de higiene e 250 refeições no local para as pessoas atingidas pelo rompimento. A Companhia também tem equipes técnicas avaliando danos, para que seja definida da forma mais breve possível uma antecipação da indenização das perdas.

Todas as atividades estão sendo feitas em conjunto pela Companhia com lideranças comunitárias, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil, Secretaria de Estado da Assistência Social, Mulher e Família, Secretaria Municipal de Segurança Pública e Guarda Municipal.

As equipes operacionais da Casan também fazem o trabalho de limpeza de ruas, remoção de carros e cadastro de pessoas. Das 170 pessoas que passaram pelo cadastro, 83 se dirigiram a abrigos em dois hotéis da cidade e em um alojamento fornecido pela EpagriI.