Quaresma reúne fiéis na Quarta-feira de Cinzas e aborda misericórdia

Padre Diomar Romaniv conduziu a celebração na Igreja Matriz, abrindo período de Quaresma - Fotos: Piero Ragazzi

Por: OCP News Jaraguá do Sul

11/02/2016 - 10:02 - Atualizada em: 12/02/2016 - 08:14

Na manhã de ontem, Quarta-feira de Cinzas, católicos lotaram as dependências da Igreja Matriz São Sebastião para a missa de abertura da Quaresma, período de 40 dias estendido até a Páscoa em que os fiéis são orientados a fazer alguns sacrifícios, abstinências e reflexões de como conduzem as próprias vidas.

A missa começou às 9h30 e durou cerca de uma hora, culminando com a comunhão e a bênção feita com cinzas, na testa dos fiéis, que formaram fileiras. A celebração, realizada pelo pároco Diomar Romaniv, abordou o “Ano da Misericórdia” – lançado pelo papa Francisco nesse período que antecede à Páscoa cristã, comemorada em 27 de março – e conclamou o sentimento de dor e solidariedade para com os que sofrem, perdão, indulgência e clemência. “É preciso celebrar e redescobrir a misericórdia na prática”, defendeu o padre.

2016_02_10 Missa quarta feira cinzas - prf (2)
Durante a missa também foi abordado o tema da Campanha da Fraternidade de 2016, lançada oficialmente ontem pela Confederação dos Bispos do Brasil (CNBB) e pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic). A iniciativa foca o saneamento básico e a saúde. Para marcar a campanha, foi exibido um vídeo do padre Zezinho com imagens impactantes de devastação, catástrofes ambientais, poluição e o consequente sofrimento causado pela ação nefasta do ser humano sobre o planeta, além de conscientizar para ações sustentáveis. “A campanha pede responsabilidade de cada um de nós, cuidado com o consumismo e com o desperdício”, reforçou o pároco.

O jornalista e professor Pedro Bortolotti Junior fez questão de comparecer à missa com a mulher, Maria Eloete Rodrigues da Silva, e os filhos, Lucas e Vítor, de 12 e sete anos. “Participo da igreja periodicamente. Hoje é um dia de jejum, de abstinência de carne, o início de um período de penitência, introspecção, de resgate de valores e de paz, contra a intolerância, o ódio e o rancor”.

Integrante do grupo EPC (Encontro de Pais com Cristo), Dayane Pavanello Wagenknecht, 32 anos, embalava a pequena Isabela, de cinco meses, que dormiu tranquilamente durante toda a celebração. “Ela [Isabela] já foi batizada. Trazer os filhos desde cedo é muito importante, para conscientizar e deixar um meio ambiente bem melhor para eles.”

Laíza Baptista, 20 anos, estudante de Nutrição e cabeleireira, chamava a atenção por usar um véu branco de renda. “Faço parte da linha tridentina, que segue o rito romano. Para mim, Quaresma é tempo de recolhimento, que leva a alma a se encontrar com Jesus.”

2016-02-01 - missa quarta feira de cinzas - piero ragazzi-39