Plataforma inovadora potencializa capacitação de profissionais do Samu e do SC Inter Hospitalar

Foto: Divulgação

Por: Isabelle Stringari Ribeiro

19/01/2024 - 09:01 - Atualizada em: 19/01/2024 - 09:51

A tecnologia está aliada ao conhecimento. Buscando aprimorar a qualificação dos profissionais que atuam no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e SC Inter Hospitalar, a Secretaria de Estado de Estado da Saúde criou uma nova plataforma para capacitação.

Os cursos são gratuitos e estão divididos em duas etapas. A primeira é online e a segunda é presencial, com dispositivos utilizando o feedback em tempo real das manobras de ressuscitação e oficinas práticas. O conteúdo será disponibilizado por meio de vídeos e incluirá avaliações do assunto estudado. Desta forma, quando o profissional fizer a etapa presencial, estará apto para associar a prática à teoria.

A iniciativa é da diretoria da APH Móvel, da Gerência de Educação em Urgência (Gereu) em parceria com a Escola de Saúde Pública de Santa Catarina (ESPSC).

“As equipes terão melhor acesso às atualizações e informações de novos protocolos, para melhorar o conhecimento técnico e agilidade nas ocorrências diárias. Sempre com o objetivo de diminuir o tempo resposta nos atendimentos”, explica Dionísio Medeiros, autor do projeto e diretor da APH Móvel. Ele destaca que a certificação será eletrônica e emitida pela ESPSC, após a conclusão de cada curso.

A ação é direcionada aos profissionais técnicos de enfermagem e condutores socorristas das Unidades de Suporte Básico (USBs). A primeira turma deu início ao curso em 5 de janeiro, abordando a “Validação das manobras de reanimação cardiopulmonar no paciente adulto”, com encerramento previsto para o dia 4 de fevereiro. São disponibilizadas 40 vagas.

Para Orlando Linhares, criador da plataforma e enfermeiro da Gereu, o projeto promove a qualificação de profissionais que terão grande potencial em salvar vidas.

“As equipes mais qualificadas, poderão prestar um atendimento pré-hospitalar humanizado e de ponta ao cidadão catarinense”, conclui.