Pesquisadora lança livro em Joinville sobre práticas musicais da Baía da Babitonga

Foto: Divulgação

Por: Thomas Madrigano

30/09/2022 - 20:09 - Atualizada em: 30/09/2022 - 20:33

Nesta sexta (30) e sábado (1º), a compositora, cantora e pesquisadora Ana Paula da Silva faz o lançamento do seu primeiro livro Alma na Voz e Mãos no Tambor (Práticas Musicais da Baía da Babitonga).

Também promove uma oficina que leva o mesmo nome, dedicada a manifestações populares, com vivências que despertam o corpo rítmico e dialogam com brincadeiras, criações e consciência do corpo-sonoro-criativo. Os encontros serão no Sadhana Yoga, às 19h na sexta, e 14h no sábado.

 

 

O projeto, aprovado pelo Simdec Mecenato Municipal, é dedicado em apresentar e mapear algumas práticas musicais da Baía da Babitonga. Como contrapartida social, Ana Paula realizou encontros para mostrar uma parte da sua pesquisa dedicada ao grupo Catumbi de Itapocu.

“O Catumbi de Itapocu despertou em mim o desejo de pesquisar e conhecer desta maravilhosa prática para desaguar em um processo criativo, embebido desta manifestação. Dar novos significados ao próprio jardim cultural não muda o passado, mas ilumina o presente e favorece ações que reverberam e retornam para estas comunidades, como auto-afirmação e antídoto contra a invisibilidade, porque não há mais possibilidade de invisibilizar qualquer etnia e nenhum Outro”, destaca Ana Paula da Silva.

O lançamento do livro, na sexta, é gratuito e a oficina, no sábado, custa R$ 180.

O Livro

A força dos cantos e da existência dessas manifestações são essenciais para revelar, entre outras coisas, uma fonte imensa de inspiração artística e humana. Este livro é fruto de duas forças produtivas que se complementam: por um lado a latência criativa da música de tradição oral afro-brasileira, indígena e açoriana; e por outro, a energia especulativa da pesquisa artística, da compositora-artista, com inspirações decoloniais, etnomusicológicas, etnográficas e históricas que nos atravessa em questões prementes do fazer musical de sociedades que se reinventam e se fortalecem, resistindo em meio a um modo unilateral do colonialismo, onde, em um passado não muito distante, qualquer etnia que não fosse branca era dispensada, humilhada e forçada ao trabalho escravo.

O grupo Catumbi de Itapocu

Poderia ser chamado de congada catarinense, folguedo ou dança dramática. A manifestação popular, realiza um ritual pela fé em Nossa Senhora do Rosário, praticado por afro-descendentes da comunidade de Itapocu, em Araquari. O ritual é caracterizado por sua dança, canto e toque dos tambores, conduzido pelo Capitão, os Tamboreiros e os Dançantes. Ele ocorre durante três dias com novenas, músicas, encenações, cortejos, missa, práticas católicas que, unidas ao ritual do grupo, se denomina Festa de Nossa Senhora do Rosário, finalizando com a coroação do Rei e Rainha. É uma das manifestações culturais mais longevas de Santa Catarina e resiste desde 1854.

Ana Paula da Silva

É compositora, instrumentista e cantora brasileira. Com 26 anos de carreira, lançou seis álbuns até o momento, um DVD e um Songbook. Seu trabalho musical resultou em alguns prêmios recebidos nos últimos anos: Melhor Cantora 2015 – Santa Catarina, Melhor Cantora Regional 2017 Prêmio da Música Brasileira/Ano Ney Matogrosso – Rio de Janeiro e como Artista no Prêmio Grão de Música – São Paulo. Ana Paula da Silva além de realizar o trabalho artístico atua como diretora musical de trabalhos autorais e com produção artística. Seu mais recente projeto é como pesquisadora-compositora. É mestra em Música pela Universidade Estadual de Santa Catarina, em Processos Criativos.

Serviço
30 de setembro – sexta-feira
Lançamento do Livro + Bate-papo
19h – Entrada Franca
Livro: R$ 40,00.

1º de outubro – sábado
Oficina Alma na Voz e Mãos no Tambor
14h às 17h
Investimento: R$ 180,00.
• Requisitos: Livre para todos os públicos.
• Idade mínima: 12 anos
• Roupas confortáveis, água.
• Capacidade Limitada

Local: Sadhana Yoga
Rua: Pres. Prudente de Moraes, 1245
Telefone: 47 9 9956-2025