Içara realiza 1ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência

Foto: Divulgação

Por: OCP News Criciúma

26/10/2023 - 19:10 - Atualizada em: 26/10/2023 - 19:58

Representantes do Governo Municipal de Içara e da sociedade civil se reuniram nesta quinta-feira, dia 26, para a realização da 1ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O evento, realizado no auditório do Paço Municipal Ângelo Lodetti, teve como tema geral: ‘Cenário atual e futuro na implementação dos direitos da pessoa com deficiência: construindo um Brasil mais inclusivo’.

A principal característica das conferências é mapear os desafios e decidir as prioridades para a construção de políticas públicas. Ao final das discussões, os grupos temáticos apresentaram as propostas na Plenária Final, que definiu as 15 propostas de Içara para o envio à V Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, além de eleger os quatro delegados titulares e suplentes que irão representar o município.

“O evento trabalhou a discussão de cinco eixos, o que incluiu as estratégias para manter a aprimorar o controle social assegurando a participação das pessoas com deficiência, a garantia do acesso às políticas públicas e avaliação biopsicossocial unificada, o financiamento da promoção de direitos da pessoa com deficiência, os desafios para a comunicação universal e a defesa da cidadania e acessibilidade”, explica Eduardo Zata, secretário de Assistência Social, Habitação, Trabalho e Renda de Içara.

A palestra magna, que abordou o tema geral do evento, foi conduzida pela advogada Patrícia dos Santos Bonfante, especialista em Direito Público e mestre em Desenvolvimento Socioeconômico. Antes, o público presente pôde acompanhar uma apresentação teatral da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Içara.

Representando as pessoas com deficiência, a estudante içarense Ana Julia Maiate Vieira falou sobre a sensação de participar deste momento. “Nós precisamos acreditar em nós mesmos. Somos capazes de correr atrás dos nossos sonhos. Podemos praticar esportes, cursar uma faculdade e constituir uma família. Estou muito feliz pelo convite”, afirma a jovem de 18 anos, que apesar da falta completa de visão, atualmente é acadêmica de Psicologia e atleta amadora de jiu-jítsu.

“Todas as pessoas, independentemente de suas capacidades, merecem igualdade de oportunidades, dignidade e respeito. Essa foi uma oportunidade crucial de ampliarmos a conscientização sobre a necessidade de garantir a equidade e o respeito pelos direitos humanos fundamentais. Nós, como poder público, temos um papel crucial. É nosso dever promover o acesso à educação para todos, construir ambientes, estruturas e serviços acessíveis e defender a inclusão em todos os setores da sociedade”, frisa a prefeita Dalvania Cardoso.