Hospital de Florianópolis alerta para aumento de casos de viroses

Foto: Divulgação/Leonardo Sousa/PMF

Por: Elissandro Sutil

13/01/2023 - 09:01 - Atualizada em: 13/01/2023 - 09:17

No verão, é comum a ocorrência de doenças infecciosas popularmente chamadas de viroses, aquelas que fazem mal ao trato digestivo e causam diarreia e enjoo. Quando não tratadas devidamente podem acarretar desidratação grave, principalmente em crianças e idosos.

Neste período, a incidência dessas viroses aumenta porque as pessoas se expõem com mais frequência a situações de contato com os agentes infecciosos. Isso acontece porque, no calor, as pessoas precisam redobrar os cuidados em relação aos alimentos, uma vez que pelas altas temperaturas a multiplicação de bactérias e vírus é maior.

O infectologista do Hospital Unimed, Dr. Cleyton Gregory da Silva, explica que, dentre as viroses mais comuns no período, está a gastroenterite, uma irritação e inflamação do tubo digestivo, incluindo o estômago e o intestino.

“As causas mais comuns são agentes virais, bactérias e alguns parasitas”, diz. Ele lembra que a doença se manifesta na forma de diarréia, dor abdominal, cólicas, náuseas e vômitos. “Febre também pode aparecer. Na maior parte das vezes, a transmissão acontece por ingestão de alimentos estragados ou contaminados, mas também pode surgir em situações de contato próximo com outra pessoa com gastroenterite ou por colocar as mãos na boca depois de tocar em superfícies contaminadas”, comenta o especialista.

Levantamento feito pelo Hospital Unimed demonstra que os casos envolvendo a gastroenterite aumentaram em 200% nas unidades de pronto atendimento adulto e infantil. Os dados referem-se aos primeiros dias de 2023, comparados ao mesmo período do ano passado.

O diretor técnico da instituição, Dr. Gustavo Pelandré, explica que é muito comum a incidência de quadros virais ocorrer nesta época do ano, e alerta sobre uma frequência maior nos idosos e nas crianças, já que engloba um público mais suscetível à desidratação.

Principais sintomas

Os sintomas de gastroenterite podem surgir minutos após o consumo do alimento contaminado, quando existem toxinas produzidas pelo microrganismo, ou demorar até 1 dia quando o agente infeccioso está presente no alimento. Os principais sinais e sintomas indicativos de gastroenterite são:

  • Diarreia intensa e repentina;
  • Mal-estar geral;
  • Dor de barriga;
  • Náuseas e vômitos;
  • Febre baixa e dor de cabeça;
  • Perda de apetite.

A maioria dos casos de gastroenterite por vírus e parasitas melhora após 3 ou 4 dias, tendo apenas cuidado para fazer uma dieta leve, beber muito líquidos e ficar de repouso. Já os casos de gastroenterite bacteriana são mais demorados e podem até necessitar de antibióticos, na dependência de criteriosa avaliação médica. Por isso, é imprescindível procurar ajuda médica nas unidades de atendimento para monitorar os sintomas e fazer o tratamento adequado.

Prevenção

De acordo com o infectologista Dr, Cleyton Gregory da Silva, a melhor forma de evitar a gastroenterite é cumprir medidas de higiene, as quais consistem em:

  • lavar as mãos regularmente e antes de manusear alimentos;
  • ingerir somente água de boa procedência (cuidados também com o gelo utilizado nas bebidas);
  • ingerir alimentos cozidos ou assados, evitando alimentos crus.
  • lavar bem frutas, legumes e vegetais e realizar a desinfecção com solução clorada*.
  • embale adequadamente os alimentos antes de colocá-los na geladeira;
  • se você apresenta sintomas de gastroenterite, deve se isolar de outras pessoas. Repouse e se hidrate.

* Para desinfecção com solução clorada:

  1. Prepare a solução utilizando hipoclorito de sódio a 2% ou 2,5% (solução doméstica), adicione 1 colher de sopa rasa de hipoclorito em 1 litro de água filtrada ou fervida.
  2. Mergulhe os alimentos para desinfecção, deixando agir por 15 min. Após, enxágue.