Governo do Estado e prefeituras avaliam estragos causados pela chuva no Sul catarinense

Fotos: Roberto Zacarias / Secom

Por: OCP News Criciúma

08/10/2023 - 19:10 - Atualizada em: 08/10/2023 - 19:35

A Defesa Civil regional de Tubarão realizou neste domingo, 8, mais uma reunião de avaliação dos impactos da chuva nos municípios do Sul do estado. O Grupo de Ações Coordenadas, formado por forças de segurança, prefeituras, empresas de serviços essenciais, entre outros, mostrou o que está sendo feito para diminuir os impactos das tempestades na região. O encontro contou ainda com a presença do secretário de Estado da Casa Civil, Estêner Soratto.

De acordo com as informações do grupo, houve alagamentos na parte da tarde e noite do sábado, 7, mas o nível do Rio Tubarão já recuou em dois metros, de sábado para domingo. Com isso, muitas pessoas já conseguiram retornar para casa. O número de desabrigados que chegou a 250 era de 70 neste domingo.

O secretário da Casa Civil de Santa Catarina, Estêner Soratto, visitou a região e fez um balanço das ações do estado até agora.

“O governador Jorginho Mello determinou que todas as forças do estado de Santa Catarina estivessem à disposição dos municípios. Seja a Celesc, com a questão da energia, seja o IMA, na questão do meio ambiente, as forças de segurança, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Penal. Outras questões também como a educação, o governador orientou que as escolas estaduais de cada município procurassem as prefeituras para identificar se havia necessidade das aulas serem suspensas ou não na próxima segunda-feira. E assim foi feito: aquele município que decretou situação de emergência as aulas estarão suspensas, nos outros municípios não”, explicou o secretário.

A Defesa Civil e as prefeituras da região já conseguiram cuidar um pouco da limpeza das vias e de bueiros. Isso porque uma nova leva de fortes chuvas está prevista para o meio da semana que se inicia.

O coordenador regional da Defesa Civil Anderson Martins pediu que a população tenha cuidado na hora de limpar as casas.

“As águas baixaram, mas mesmo assim a gente tem que ser precavido porque ainda virá mais chuvas para os próximos dias. É importante salientar na questão da segurança das pessoas ao trabalhar nessa limpeza dessas casas, contaminação, doenças infectocontagiosas a questão de serpentes e outros animais que poderão ser encontrados. É importante usar equipamentos de proteção”, orientou.