Dengue e gravidez: riscos e cuidados na gestação

Foto: Pixabay

Por: Isabelle Stringari Ribeiro

03/04/2024 - 09:04 - Atualizada em: 04/04/2024 - 08:41

A dengue é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, podendo causar complicações graves em gestantes. Durante a gravidez, o sistema imunológico da mulher passa por alterações, o que pode aumentar o risco de complicações da dengue. Além disso, a infecção pelo vírus da dengue durante a gestação pode ser transmitida para o feto, aumentando o risco de aborto espontâneo, parto prematuro e outras complicações.

Riscos da dengue na gravidez:

  • Aborto espontâneo: A infecção pelo vírus da dengue durante a gravidez pode aumentar o risco de aborto espontâneo.
  • Parto prematuro: A dengue pode levar ao parto prematuro, aumentando o risco de complicações para o bebê.
  • Complicações para o bebê: A infecção pelo vírus da dengue durante a gestação pode causar problemas de desenvolvimento para o bebê, como microcefalia e outras malformações congênitas.
  • Complicações para a mãe: Gestantes infectadas pelo vírus da dengue têm maior risco de desenvolverem dengue grave, o que pode levar a complicações graves, como hemorragias e comprometimento de órgãos.

Como se proteger durante a gestação:

  • Eliminar criadouros do mosquito: Manter recipientes que acumulam água parada bem fechados ou eliminar esses recipientes, como pneus velhos, garrafas e vasos.
  • Usar repelentes: Utilizar repelentes adequados para gestantes, seguindo as recomendações do fabricante.
  • Roupas adequadas: Usar roupas que cubram a maior parte do corpo, principalmente durante o dia, período em que o mosquito é mais ativo.
  • Proteção da casa: Instalar telas em janelas e portas para impedir a entrada do mosquito.

Sintomas da dengue na gravidez:

Os sintomas da dengue na gravidez são os mesmos que em pessoas não grávidas e incluem febre alta, dores musculares e articulares, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, fadiga e erupção cutânea. Em casos mais graves, pode ocorrer sangramento, queda da pressão arterial e danos aos órgãos.

A dengue durante a gravidez representa um risco tanto para a mãe quanto para o bebê. Por isso, é importante adotar medidas de prevenção, como eliminar criadouros do mosquito, usar repelentes e roupas adequadas, e estar atenta aos sintomas da doença. Em caso de suspeita de dengue, é fundamental procurar um médico para avaliação e acompanhamento adequados.

Estou grávida, posso tomar a vacina contra a dengue?

De acordo com o Ministério da Saúde e as informações presentes na bula da vacina utilizada na rede pública e privada de saúde, a vacina contra a dengue não é indicada para mulheres grávidas.

Essa vacina foi desenvolvida com vírus vivo atenuado. Por isso, como é comum em vacinas com esse tipo de composição, não é recomendado o seu uso em gestantes ou durante o período de amamentação do bebê.