Definida nova presidência do Conselho Municipal de Direitos do Idoso de Criciúma

Por: OCP News Criciúma

23/07/2023 - 15:07 - Atualizada em: 23/07/2023 - 15:38

O Conselho Municipal de Direitos do Idoso (CMDI) de Criciúma elegeu, no início desta semana, a nova presidência para o biênio 2023/2024. A reunião aconteceu no Salão Ouro Negro, no Paço Municipal Marcos Rovaris, e definiu Edson Silva como novo presidente do órgão, além da vice-presidente Milly Christie Lima. Durante o evento, foram aprovadas, também, quatro comissões.

 

O novo presidente pontuou os principais planos para a sua gestão, como trabalhar lado a lado das comissões de visitas, projetos e eventos.

 

“São delas que vai surgir o novo planejamento do CMDI. Pois, hoje, o Governo de Criciúma tem feito politicas públicas fortes para apoiar os idosos da cidade. Queremos levar isso para toda a população idosa”, destacou Silva.

 

Foram aprovadas as comissões de visitas, projetos, eventos, além do secretário-executivo e coordenador, definindo Larissa Alves e Maria do Carmo Ricardo Martins como secretárias-executivas, e Janir Paladini Patrício e Maria Dione Gomes Antunes como coordenadoras de recursos financeiros.

 

Silva ressaltou, ainda, que ficará próximo das ações relacionadas às politicas públicas aos idosos.

 

“Usaremos toda a articulação com o nosso governo para poder levar projetos e ações ao CMDI. Ressalto que temos muito para aprender com quem já fez, que já ocupou lugar de destaque e pode muito ainda fazer, pois há idade e experiência. Buscaremos parcerias importantes com instituições para criarmos o Inova Sênior”, contou.

 

Sobre o CMDI

 

O CMDI é um órgão responsável por fiscalizar políticas públicas e ações voltadas para o idoso no município, assim como a destinação dos recursos do Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (Lei nº 6.588/2009). “O CMDI é composto por representantes de diversos segmentos da sociedade, com objetivo de promover a participação da comunidade na formulação, implementação e avaliação de politicas voltadas para as pessoas idosas”, explicou Silva.